porto velho - ro, 21 Setembro 2019 14:36:49

    JocenirSantanna

    coluna

    Publicado: 28/08/2019 às 12h04min | Atualizado 28/08/2019 às 13h16min

    A-A+

    PSL troca Sargento por Coronel para disputa da prefeitura de PVH

    Governo continua contratando Publicação do diário oficial do estado mostra quase todos os dias novas contratações de comissionados por..

    Governo continua contratando
    Publicação do diário oficial do estado mostra quase todos os dias novas contratações de comissionados por parte do governo do estado. Também tem muitas exonerações, é verdade, mas a maior parte dos atos são de contratação. Até a metade do ano, já eram mais de 5 mil comissionados contratados pelo governo. Nada contra, até porque a máquina do governo é enorme e precisa de gente, mas será que precisa tudo isso?

     

    Novos policiais
    Na leva das contratações, o governador Marcos Rocha (PSL) acerta ao anunciar contratação de 400 novos policiais militares que já estão prontos para ganhar as ruas. Já passaram pela academia, já estão formados e treinados. De acordo com o Palácio Rio Madeira, a contratação dos cem primeiros acontece em setembro e os outros 300 no mês de novembro. Esses policiais serão distribuídos pelo estado. A maior parte, entretanto, ficará na capital e no Vale do Jamari, regiões onde o número de ocorrências é maior.

     

    Agentes Penitenciários

    Não se pode negar a situação caótica que passam os nossos presídios. A greve “branca” dos agentes penitenciários se alonga e o sistema está um barril de pólvora. Falta gente para trabalhar nas unidades prisionais e o governo pode resolver esse problema, chamando os aprovados nos últimos concursos. Tem gente muita boa e competente querendo trabalhar. Quem sabe, depois dos policiais militares o governador não resolva chamar também novos agentes penitenciários.

     

    Aparecendo
    O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), está encaminhando o seu projeto de reeleição. As obras projetadas nos dois primeiros e criticados anos começam a aparecer. E pelo planejamento do chefe do executivo municipal, até o mês de abril de 2020 muitas ruas serão asfaltadas, salas de aulas construídas, melhorias nos postos de saúde e Ação social.

     

    Reforma
    É por estas questões que eu sou a favor da reforma política que transforme o mandato do executivo em 5 anos e acabe com a reeleição. O prefeito que assume tem mais tempo para trabalhar e quando o resultado começa a aparecer, não há porque dizer que é por causa das eleições vindouras. Mas, no Brasil, onde falar em reformas é quase um palavrão, vamos empurrando de eleição em eleição, de obra em obra e de campanha em campanha o desenvolvimento, de acordo com o calendário eleitoral.

    Não decolou
    O nome do deputado Estadual Eyder Brasil, PSL, verdadeiramente não decolou durante o ensaio feito pelo governo do estado, ao colocá-lo como pré-candidato ao Prédio do Relógio. Ele que se elegeu em 2018 com 9.076 votos, havia colhido para vereador da capital dois anos antes quando concorreu pelo PSDB, apenas 975 sufrágios. Eyder surfou na onda Bolsonaro, mas não soube se manter na crista. O nome que vem sendo trabalhado pelo PSL agora é o do Deputado Federal Chrisóstomo, que foi Secretário de Infraestrutura no primeiro ano do governo Hildon Chaves e agora vai para o paredão. Se passar no crivo prévio, segue para o pleito. Se não passar fica como federal, trabalhando pela reeleição. Nos bastidores do PSL, Eyder já é visto como carta fora do baralho eleitoral de 2020.

     

    Caladinha
    Envolvida em polêmicas antes das eleições de 2016, sendo cogitada como candidata a prefeita na ocasião, quando ocupava ainda o seu primeiro mandato como deputada federal, reeleita em 2018, Mariana de Carvalho (PSDB) anda meio que sumida. Até os releases que frequentemente chegavam nas redações retratando o trabalho da parlamentar quase que diariamente, hoje estão escassos. Mariana se mostrou um pouco frustrada com a votação recebida na capital no ano passado e talvez por isso, tenha desacelerado neste primeiro momento. Votou a favor da reforma da previdência e não apareceu mais. Tem eleitor com saudade da deputada.

     

    Reinventando
    A coluna do Carlão Sperança de hoje fala da divisão do MDB de Rondônia, por conta do fundo partidário. De um lado o Senador Confúcio Moura, de outro o ex-senador Valdir Raupp. Na verdade, não é só por dinheiro que o MDB está dividido. Desde a convenção vexatória que os dois “líderes” praticamente não se falam. Na campanha o bom relacionamento era só disfarce. Envolvido com a Lava Jato, Raupp precisava mais do que tudo da reeleição, mas Confúcio colocou água no seu chopp e por tabela, azedou o assado de Marinha Raupp, que buscava seu sexto mandato consecutivo na Câmara Federal. O MDB precisa se reinventar. Nem Confúcio, nem Raupp, mem Tomaz Correia e tampouco o eterno secretário geral do partido, Luiz Lenzi tem capacidade para Isso. Para as eleições do ano que vem o maior partido do estado não tem nenhum nome na capital. A aposta de 2016, Wilhames Pimentel está mais enrolado do que jararaca pronta para o bote, Zéquinha Araújo cassado na Câmara de Vereadores, o ex-vice prefeito que ocupou também a chefia da casa Civil, Emerson Castro, aquele mesmo que tomou um tapa na cara desferido por Tomáz Correia na convenção, não quer nem saber mais de política, pois tornou-se empreendedor na área de gastronomia, no Nordeste Brasileiro.

     

    Na torcida
    Independente de quem o MDB apoiar no ano que vem para a prefeitura da capital, o certo é que a maior torcida será para o Leo Moraes (Podemos) “torar a paca”. Isso porque a eleição do deputado federal dá mandato à Marinha Raupp, sua primeira suplente. Coadjuvante e dividido.


    Escreva um comentário