Porto Velho/RO, 24 Maio 2020 08:00:17

JoséLuiz

coluna

Publicado: 24/05/2020 às 08h00min

A-A+

Queda na produção de milho em Rondônia

A ausência de chuvas no mês de abril período em que o milho safrinha em Rondônia está soltando o pendão, segundo Robson Rizzon..

A ausência de chuvas no mês de abril período em que o milho safrinha em Rondônia está soltando o pendão, segundo Robson Rizzon engenheiro agrônomo da Central Agrícola em Vilhena, a queda na produção do cereal será de 10%, mesmo com o aumento de áreas cultivadas. Nos municípios de Cerejeiras e Cabixi no Cone Sul do estado as perda devem alcançar entre 10 e 12% conforme informa o produtor rural Jair Argolo. Na região da BR 429 de acordo com Robson Rizzon onde o cultivo do milho safrinha é bastante acentuado também haverá queda na colheita.

O preço do milho vai subir

Com uma queda estimada em 10% na produção de milho em todo o território nacional, ao lado da crise provocada pelo coronavirus, virá o aumento no preço da ração para frangos, suínos e ovos, uma vez que o milho é à base de alimentação para os animais produzidos em granjas. Com o milho em alta os valores finais naturalmente vão sobrar para os consumidores.

Café no Cone Sul

Com cultivares clonais adequadas para a região o Cone Sul, vem despontando como uma linhagem de cafés próprios para exportação conforme ao relatou ao programa Campo e Lavoura da Rede TV! O engenheiro agrônomo Robson Rizzon. Se a região padece com a queda do milho safrinha na outra ponta vem café para não deixar os prejuízos tão amargo.

Unidos somos fortes

O governador Marcos Rocha tem defendido nas redes sociais, a união de todos os setores produtivos para enfrentar esse momento difícil que Rondônia e Brasil atravessam. Entendendo o apelo da maior liderança política no estado, instituições como o Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Banco do Povo e cooperativas criaram linhas de crédito para atender o agronegócio, indústria e comércio.

Leilão virtual

Um grupo de empresários ligados ao agronegócio em Rondônia prepara para o mês de agosto o setembro, um grande leilão virtual, usando os recursos disponíveis pela internet, comercializando bovinos e implementos agrícolas. Em épocas de crise a criatividade é primordial para o surgimento de novos negócios.

Regularização fundiária empacou

O processo sobre a regularização fundiária principalmente na região Norte empacou. Pelo visto a demora continuará prejudicando milhares de famílias que em Rondônia como em outros estados, aguardam o documento oficial de ocupação pacífica há mais de 50 anos permanecendo à mercê de ataques de grileiros, invasores e jagunços.

Perigo do avanço

Só quem conhece o interior deste Brasil velho sem fronteiras, onde residem e produzem no campo milhares de famílias de pequenos agricultores, a maioria sem a mínima assistência social, é capaz de avaliar o tamanho do estrago que o coronavirus pode causar na vida destes pequenos produtores rurais, se de fato a pandemia avançar pelas regiões mais distantes do País. O melhor e nem pensar!

Finalizando

Vamos pensar positivo, essa pandemia vai passar, vamos orar e pedir a Deus grande engenheiro deste imenso universo que nos dê força para resistir e enfrentar a crise que sem sombra de dúvidas se aproxima. Precisamos ter coragem para com o nosso esforço superar tudo isso e muito mais. Boa leitura!


Deixe o seu comentário

sobre José Luiz Alves

Colaborador do Diário da Amazônia - José Luiz Alves, é jornalista. Apresenta aos sábados das 6h às 8h na Rede Tv Rondônia! o programa Campo e Lavoura, com informações ao homem do campo e produtores rurais, em cadeia com seis emissoras de rádios para todo o Estado de Rondônia.

Arquivos de colunas