Porto Velho/RO, 13 Maio 2020 23:09:24
Saúde

Dia Internacional da Enfermagem é marcado por protestos e mortes

Saúde-

A- A+

Publicado: 12/05/2020 às 09h52min

Foto: Portal Rondônia

Mais de 12 mil profissionais de Enfermagem que atuam na linha de frente da assistência às vítimas do coronavirus já foram contaminados e cerca de 100 profissionais morreram com a covid-19, a maioria deles na região sudeste. Os crescentes números estão nos relatórios do comitê de crise do Conselho Federal de Enfermagem, Cofen. Mais do que números, são registros de vidas humanas doadas em favor das milhares de pessoas que chegam às unidades de saúde com a doença.

Na luta contra o tempo, Enfermeiros, técnicos e auxiliares de Enfermagem correm para salvar vidas, mesmo não tendo recebido por completo os equipamentos de proteção individual por parte da direção dos hospitais. O Conselho Federal de Enfermagem faz um alerta sobre as precárias condições de proteção dos trabalhadores da categoria em todo o país e reclama da falta de valorização e jornada exaustiva, sob condições insalubres, a que são submetidos nesse momento de pandemia. O presidente do Cofen, Manoel Nery, cobra das autoridades o andamento de pleitos da Enfermagem que estão parados no Congresso Nacional.

Leia também: Profissionais da saúde protestam por melhores condições de trabalho e denunciam descaso

“Projeto de lei 2295, que visa regulamentar uma jornada de trabalho em 30 horas, que desde o ano de 2000, tramita dentro do congresso nacional. E refiro também ao projeto de lei que tramita desde o ano de 2009, que visa regulamentar o piso salarial nacional para profissionais de enfermagem. São importantíssimos para as melhores condições de vida e de trabalho. E nesse período de pandemia, é fundamental a aproovação do projeto de lei que Visa ou pagamento de insalubridade no valor máximo de 40% para todos os profissionais que estão atuando na linha de frente desta pandemia.

Da mesma forma em homenagem à todos os profissionais de enfermagem e saúde também já foram cerca de 65 médicos que também perdeu sua vida, é fundamental aprovar o projeto de lei que trata do pagamento de indenizações para as famílias desses profissionais de saúde que perderam a vida que estão perdendo a vida sem enfrentar um convite 19 no nosso país”

O Brasil possui mais de dois milhões de trabalhadores na categoria e 2020 foi escolhido como o Ano Internacional da Enfermagem pela Organização Mundial da Saude.

Com colaboração de Max Gonçalves, reportagem, Fabrício Lázaro



Deixe o seu comentário