porto velho - ro, 10 Outubro 2019 09:59:59
    Diário da Amazônia

    Marcito reage em Ji-Paraná e empolga apoiadores para 2020

    Partidos começam a articular indicação do nome do vice para compor projeto de reeleição do prefeito ji-paranaense.

    A-A+

    Publicado: 10/10/2019 às 09h57min | Atualizado 10/10/2019 às 09h59min

    Político e ideológico

    O Sínodo da Amazônia, que vai até o dia 26, é mais uma ótima oportunidade para chamar a atenção do mundo no sentido de ajudar a resolver os problemas e de aproveitar melhor as riquezas da Amazônia. À parte considerações negativas que qualificam o Sínodo de “político” ou “ideológico”, é uma ação de interesse religioso da Igreja Católica para resolver os próprios e difíceis problemas com que o papa Francisco está lidando.

    Impossível considerar “apolítico” um ato de Estado, no caso do Vaticano, até porque na vida tudo está ligado à política. Mesmo abaixo de ditaduras a política sobrevive tanto nos atos autoritários quanto na resistência a eles. No mundo todo, nenhum governo deixa de sentir a forte pressão de uma ideologia bem defendida – o liberalismo. Vê-se isso nas ruas da Venezuela e de Hong Kong, na imprensa e na sociedade.

    Política, por exemplo, é a ação dos governadores dos estados que compõem a Amazônia Legal articulando um encontro no Vaticano para discutir temas ambientais e climáticos, incluindo queimadas e desmatamento na região. Eles também contam com a participação de representantes de autoridades dos demais países com partes da Floresta Amazônica.

    Difícil supor quer seria “apolítico” um megaencontro dessa envergadura no local para o qual está previsto e na data marcada: 27 deste mês, um dia depois do Sínodo.

    ………………………………………………..

    O crescimento

    Transformando Ji-Paraná num canteiro de obras, o prefeito Marcito Pinto (PDT) reagiu e seus seguidores já estão entusiasmados com as novas sondagens eleitorais, tornando seu nome de ponteira para a disputa do ano que vem. Com seu crescimento nas pesquisas, já existe uma disputa para ser seu vice, mostrando que seu projeto de reeleição é realmente exequível. A militância esta se animando.

    Trocando de guru

    Em Ariquemes se observou um caso interessante no cenário político local. O ex-deputado estadual Tiziu Jidalias, fiel seguidor do ex-governador Ivo Cassol estaria trocando de guru e aceitando o “evangelho” de El Carecon, o ex-governador Confucio Moura (MDB), que foi um adversário do cassolismo no passado. A se confirmar a informação, Confucio e Ivo podem até pular cirandinha no mesmo palanque…

    Rinha de galos

    O PSL de Porto Velho virou uma rinha de galos. Têm galos jovens, de crista crescida, como o deputado estadual Eyder Brasil e galos velhos, como o deputado federal Chrisóstomo, de esporas afiadas e pontudas, em rota de colisão. Ambos militares desejam disputar a prefeitura da capital e a coisa já começa a sair faísca. Chrisóstomo já tem até Holanda para vice, Eyder Brasil a carnavalesca Ciça, filha do falecido Manoelão, o grande general da banda.

    Volta ao poder

    Os Donadons – Melki, Marcos, Natan, Rosani e Rosana – estão maquinando a volta ao poder, depois da derrota para o atual prefeito Eduardo Japonês (PV), apoiado pelo cacique regional, deputado estadual Luizinho Goebel. Os Donadons unidos serão parada dura para a aliança Japonês/Goebel. Teremos uma bela disputa entre dois grupos políticos antagônicos, que são dominantes no Cone Sul rondoniense nos últimos anos.

    Clãs políticos

    Dos clãs políticos de Rondônia, além dos Donadons em Vilhena, apenas os Muletas em Jaru estão em condições ressurgir no pleito 2020. No caso de Jaru, a deputada Cássia Muleta se prepara para o enfrentamento com o prefeito Joãozinho Gonçalves, que, diga-se de passagem, segue com boa performance. Joãozinho é uma raridade como prefeito. É o único caso que conheço ao invés de afanar dinheiro da municipalidade, doa através do seu pai, recursos da família – Grupo Gonçalves – para a infraestrutura da cidade.

    Via Direta

    *** O visível crescimento dos evangélicos na Amazônia, onde até na selva existem templos, caso de Rondônia, apressou o Vaticano a aumentar a presença católica na região*** Doravante serão aceitos padres casados nas frentes missionárias na Amazônia onde existe carência*** Convocados pela Arom, vários prefeitos rondonienses estiveram em Brasília para discutir assuntos municipalistas com a bancada federal*** Como se sabe, atualmente os municípios dependem muito dos recursos emanados das emendas parlamentares *** Os mandatários mais organizados e com projetos exequíveis seguem com bons resultados para suas municipalidades*** O sucesso de muitos prefeitos em Rondônia tem muito a ver com verbas extras obtidas nos ministérios através de emendas *** No comando dos Democratas de Porto Velho, o advogado Fabrício Jurado começa a montar a chapa de candidatos à vereança para 2020.   



    Escreva um comentário