Porto Velho/RO, 27 Agosto 2020 09:53:37
Diário da Amazônia

Procon chega na quarta fase da “Operação Corona”

Principais municípios de Rondônia entre Guajará-Mirim e Vilhena serão fiscalizados pela equipe do Procon

Por Redação / Diário da Amazônia
A-A+

Publicado: 27/08/2020 às 09h17min | Atualizado 27/08/2020 às 09h53min

Fiscalização Procon acontece entre os principais municípios de Rondônia / Fonte: Secom

“Neste momento, os bares estão impedidos de funcionar para evitar aglomeração de pessoas e a realização de confraternização, evitando a propagação do vírus”, disse o coordenador estadual do Procon, Ihgor Rego na quarta fase da “Operação Corona” em Rondônia, que começou nesta segunda (24) e seguirá até o dia 6 de setembro.

A operação tem o objetivo de fiscalizar e verificar o cumprimento do decreto de Calamidade Pública, conforme as restrições para cada fase que se encontra os municípios inseridos no Plano “Todos por Rondônia”.

De acordo com o coordenador estadual do Procon, Ihgor Rego, durante a fiscalização, serão verificados o padrão sanitário nos estabelecimentos, limitação do ambiente a 40% da taxa de ocupação, a utilização de máscaras, disponibilização de álcool e proibição de entrada de crianças até os 12 anos de idade.

Também serão verificados os equipamentos recomendados para a manutenção de higiene pessoal dos funcionários, sob pena de autuação ou interdição, em casos onde o estabelecimento não esteja cumprindo com o que estabelece o Decreto em vigor. Essa fiscalização iniciou na Capital e vai ser estendida para os municípios, conforme explicou o coordenador estadual do Procon, Ihgor Rego.

Desde o início da pandemia o Procon Rondônia, , vem realizando ações de fiscalização para garantir a proteção e segurança aos consumidores rondonienses, e conta com o apoio deles para enviar reclamações e denúncias por meio dos canais de atendimento: Telefone 151; Whatsapp: (69) 9 8491-2986; (69) 98482-0928; pela página oficial do Facebook Procon Rondônia.

Outro canal de atendimento é a plataforma on-line: procon.ro.gov.br ou www.consumidor.gov.br.

 

(Com informações da Secom)

 



Deixe o seu comentário