Porto Velho/RO, 01 Agosto 2020 09:42:12
Diário da Amazônia

Rondônia terá solo monitorado com dados de satélite

Acordo de cooperação viabiliza a construção de banco de dados para o acompanhamento das queimadas no estado

Por Redação Diário da Amazônia
A-A+

Publicado: 01/08/2020 às 09h42min

Rondônia terá solo monitorado com dados de satélite

Acordo de cooperação técnica formalizado pelo governo de Rondônia com a União, por meio do Ministério da Defesa, viabiliza a condução de projetos e atividades que objetivam contribuir para a implementação do sistema de gestão territorial e ambiental e para o monitoramento de eventos hidrometeorológicos em Rondônia. O acordo envolve o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental (Sedam). Segundo o coordenador de Geociências da Sedam, Diogo Martins Rosa, informou que em reunião com o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) foram alinhados os procedimentos de utilização de informações satelitais que serão adquiridas pelo Sipam e que podem ser fornecidas para o Estado. “O Sipam está adquirindo antenas para recebimento de dados de Radar de Abertura Sintética (SAR), que nos auxiliará no monitoramento da cobertura do solo, como desmatamento e queimadas. Também é possível detectar atividades de mineração e exploração madeireira, sendo um  instrumento para monitorar a produtividade do Estado, assim como combater ilícitos no setor”, descreve o coordenador.

Diogo Martins Rosa destaca que os dados de radar são muito importantes no monitoramento da cobertura do solo, sendo que o sinal do SAR transpassa as nuvens, portanto é possível usar seus dados no período chuvoso em Rondônia. “No período chuvoso, é difícil obter informações com os satélites que têm sensores óticos, pois a visualização da cobertura do solo é dificultada pelas nuvens”, mencionou. Diogo Rosa acrescentou que o acordo técnico com o Censipam permite o compartilhamento das informações geoespaciais do estado de Rondônia, cujo trabalho conjunto contribuirá para o desenvolvimento e o aprimoramento do banco de dados geoespacial do Estado.

Com informações da Secom



Deixe o seu comentário