Porto Velho/RO, 08 Setembro 2021 10:24:07
Diário da Amazônia

Agricultura familiar recebe prioridade na nova gestão

Estradas vicinais é uma das prioridades da Secretaria Municipal de Agricultura.

Por José Luiz Alves Diário da Amazônia
A- A+

Publicado: 12/02/2017 às 05h00min

Investir na melhoria das estradas vicinais é uma das prioridades da Secretaria Municipal de Agricultura de Porto Velho nos próximos anos

A afirmação é do advogado e veterinário Aldo Alberto Castanheira da Silva Júnior, mais conhecido como Juca Castanheira, secretário de Agricultura do município de Porto Velho, frisando que tudo está “muito precário, mas que estamos reestruturando e atuando no campo”. Aos 53 anos de idade, 48 de Rondônia, mineiro de Uberaba, garante que não tem padrinho político. “Aceitei o convite pessoal do prefeito Hildon Chaves, com o propósito de dar a minha contribuição”.

Ao ser questionado sobre o que vai mudar em relação à gestão anterior na secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric), Juca Castanheira foi enfático: “planejamento para atender a recuperar os sete mil quilômetros de estradas vicinais, programas de mecanização agrícola e piscicultura, entre outros”. Destacou que a agricultura familiar será tratada com atenção e cuidado nessa gestão para atender quem realmente precisa.

Enfatizando que sempre foi homem do campo e que conhece a realidade e diversidade ao longo dos 700 quilômetros que separam os distritos de Demarcação e Nova Califórnia na divisa com o Acre. Na opinião dele, é fundamental que o produtor rural tenha o apoio da Semagric para comercializar a produção. Dois caminhões buscam na Ponta do Abunã os gêneros produzidos no campo para serem comercializados na Feira do Cai na Água, nos finais de semana barateando o custo para os consumidores.

Fiscalização nas Feiras, piscicultura e pequenos animais

Sobre a fiscalização nas feiras livres, que deixa muito a desejar, Juca Castanheira esclarece que essa responsabilidade é da Semdestur, que foi delegada há muitos anos. À Semagric compete a Feira do Produtor Rural, responsável pelo recebimento de produtos agrícolas que chegam à capital. Quanto à piscicultura, essa atividade terá prioridade, tanto que até foi criada uma divisão específica, que vai beneficiar 21 produtores com escavações de 84 tanques e viveiros de R$ 500 mil, e um frigorífico de peixe, do município.

Salientou por sua vez que a criação de pequenos animais terá todo o apoio da Semagric, pois se trata de uma atividade que serve como fonte de renda, alimentação de subsistência aos pequenos agricultores. Os técnicos da Secretaria estão à disposição para fornecer orientações técnicas e projetos para o desenvolvimento desta atividade.

O secretário de Agricultura, Aldo Castanheira da Silva

Faltam recursos para manutenção

A Semagric possui uma das maiores frotas de veículos da prefeitura, caminhões e máquinas pesadas. No entanto, não tem recursos para manutenção e nem para aquisição de materiais básicos como cascalho, manilha e pneus. Municiado de planilhas e números Juca Castanheira revela que em 2016, na contratação para recuperação de veículos e máquinas pesadas, a Semagric gastou aproximadamente R$ 2,7 milhões. R$ 600 mil em manilhas e R$ 110 mil em cascalho.

Para 2017, o orçamento da Semagric, deixado pela administração passada totaliza R$ 10.779,00. Isso mesmo (dez mil setecentos e noventa e nove Reais). Juca Castanheira acredita que foi um grande lapso, considerando a evolução orçamentária descrita no Plano Plurianual de 2017, deveria ser de no mínimo de R$ 2,7 milhões.

Parceria de resultados 

O secretário acentuo a importância de uma parceria de resultados que está sendo formatada entre a Secretaria de Agricultura do Estado (Seagri), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Semagric para ser sacramentado pelo governador Confúcio Moura e o prefeito Hildon Chaves para a construção de três pequenos portos no rio Madeira,nos distritos de Calama, São Carlos e Nazaré beneficiando os produtores ribeirinhos para facilitar o escoamento da produção e o acesso à Feira do Cai na Água, que passará a ser permanente.

Para viabilizar este processo com objetivo de fazer com que a produção ribeirinha chegue à Feira em Porto Velho, uma reunião entre a secretária adjunta da Seagri, Mary Terezinha Braganhol, o presidente da Emater, Francisco Mendes de Sá e Juca Castanheira, na terça-feira abriram o diálogo para formatação da proposta a ser firmada pelo governador e o prefeito. Atualmente, 90 produtores rurais comercializam seus produtos hortifrutigranjeiros.

Como a agricultura familiar gera 80% de tudo que se consome nos centros urbanos, o projeto de Juca Castanheira através da Semagric é fortalecer o atendimento aos produtores inseridos nas pequenas e médias propriedades desenvolvendo metodologias de trabalho para todas as regiões do município de Porto Velho, incluindo o Baixo Madeira.

Além da criação de um Ceasa, serão desenvolvidos projetos voltados para a produção leiteira, cafeeira, piscicultura, mandioca, banana, destacando o serviço de inspeção na área animal, nos estabelecimentos de abate de bovinos que estão sendo implantados em Jaci-Paraná e Extrema. Estes distritos serão beneficiados com a geração de emprego e renda.



Deixe o seu comentário