Porto Velho/RO, 14 Fevereiro 2020 09:57:05
    Geral

    Candidato de Macron desiste de eleições após vídeo pornô

    Benjamin Griveaux se retirou da corrida à Prefeitura de Paris

    A-A+

    Publicado: 14/02/2020 às 09h56min

    O candidato do partido En Marche à Prefeitura de Paris, Benjamin Griveaux, anunciou hoje (14) sua retirada da campanha, após se tornar pivô de um escândalo sexual. O candidato supostamente aparece em um vídeo pornográfico, cuja autenticidade ainda não foi comprovada. As imagens foram publicadas ontem (13) em sites e redes sociais da França.

    Em uma breve declaração, Griveaux disse estar sendo vítima de “ataques infames”. “Decidi retirar a minha candidatura às eleições municipais em Paris”, informou o candidato. “Não pretendo expor mais minha imagem nem a da minha família, em um momento em que todos os golpes são permitidos. É uma decisão dolorida, mas as minhas prioridades são claras: a minha família”, ressaltou.

    “Em um ano, com a minha família, sofremos difamações, mentiras, fofocas, ataques anônimos, revelações de conversas e ameaças de morte. Isso faz mal a mim, mas, principalmente, a quem amo. Como se não bastasse, ontem [os ataques] ultrapassaram os limites. Um site e perfis nas redes sociais divulgaram ataques infames, colocando em discussão a minha vida privada”, criticou.

    Griveaux é próximo ao presidente Emmanuel Macron e já foi porta-voz do governo. As eleições municipais estão agendadas para março, em dois turnos, a serem realizados nos dias 15 e 22.

    O ex-socialista de 42 anos, um dos primeiros apoiadores do movimento En Marche que levou Macron ao Palácio do Eliseu, tinha lançado sua candidatura à Prefeitura após outro nome do partido, Cédric Villani, também se retirar da disputa. De acordo com uma pesquisa dos institutos Odoxa-CGI e publicada pelo jornal “Le Figaro”, Griveaux aparece em terceiro lugar nas preferências de voto, com 16% das intenções, atrás da atual prefeita, a socialista Anne Hidalgo (23%), e da candidata republicana Rachida Dati (20%).

    FONTE: ANSA



    Deixe o seu comentário