Porto Velho/RO, 17 Setembro 2020 09:51:02
Economia

Preço do leite produzido em Rondônia não reduz depois de decreto de isenção tributária

A caixa de 1 litro de leite UHT industrializado em Rondônia está custando R$ 5,00.

Por Larina Rosa / Diário da Amazônia
A-A+

Publicado: 16/09/2020 às 12h40min | Atualizado 17/09/2020 às 09h50min

Leite industrializado em Rondônia / Foto: Divulgação

O consumo de leite na casa da Márcia Lima Fonseca reduziu depois que o preço do alimento aumentou no estado. “A gente reduziu bastante nas compras depois que os preços aumentaram. Costumava comprar a caixa grande de leite, agora estamos comprando duas caixinhas por semana” disse.

Depois de duas semanas do decreto Decreto n° 25.368 que aprovou a isenção tributária de leite UHT industrializado dentro do estado, o preço do leite produzido em Rondônia continua pesando no bolso do consumidor.  Nas prateleiras dos mercados do estado é possível encontrar a caixa de 1 litro UHT custando R$ 5,00.

Ana Paula também é consumidora que acompanha o preço e confirma que o valor não diminuiu. “O preço não reduziu. Na minha casa o consumo é de 6 caixinhas por mês e o preço continua abusivo”, Ana Paula.

Rondônia é o maior produtor de leite da Região Norte, está no sétimo lugar no ranking nacional de produção. Por ano são produzidos no estado 720 milhões de litros de leite.  Porém cerca de 70% da produção de leite do estado é transformada em queijo mussarela e é transportada para os mercados do estado de São Paulo e Amazonas, o restante é consumido aqui.

De acordo com os dados da Sefin, a entrada de leite em Rondônia teve um crescimento expressivo a partir do mês de junho de 2019 e aumentou 249,2%. O Decreto visa atender as necessidades do setor produtivo, proteger a produção, desburocratizar, além de deixar o setor mais competitivo no mercado nacional e internacional.

Segundo o gerente de fiscalização do Procon-RO Vitor Ferrari, as fiscalizações sobre o preço do leite estão sendo realizadas no estado. Com relação aos leites e seus derivados, o coordenador do Procon destacou no site da Secom que a elevação do preço é em razão da estiagem – ausência de chuvas – e o aumento do consumo durante a pandemia. “Não só o preço do leite está sendo fiscalizado como os demais itens da cesta básica”, afirmou Vitor.

Leite industrializado em Rondônia / Foto: Larina Rosa

Márcia explica a alternativa que encontrou para diminuir o consumo depois do aumento do preço. “Depois que os preços aumentaram deixamos de reserva uma lata de leite em pó, caso falte o dinheiro usamos leite em pó se precisar e dura mais”, disse.

O leite é é essencial para a saúde dos ossos e dentes e seu consumo irá prevenir a osteoporose é considerado uma das melhores fontes de cálcio disponível. A bebida pode contribuir para a perda de peso, proporcionar bem-estar e prevenir o diabetes tipo 2. O alimento é um aliado de quem pratica exercícios e é especialmente necessário na infância e adolescência e importante até a terceira idade.



Deixe o seu comentário