Porto Velho/RO, 02 Março 2024 15:14:17

O Dia

coluna

Publicado: 30/11/2023 às 13h16min

A- A+

O DIA NA HISTÓRIA

BOM DIA 30 DE NOVEMBRO!

RONDÔNIA

1937 – O Real Forte do Príncipe da Beira passa a ser considerado Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

1949 – Inaugurado o primeiro sistema eletrônico de comunicação, o serviço de alto falante “Rio Madeira”, depois “A Voz da Cidade”, em Porto Velho.

1967 – José Campdelli toma posse como governador do Território, o 22º no cargo desde 1943.

1969 – Depois de mais de 40 anos voltam a ser eleitos vereadores em Porto Velho. Já em Guajará-Mirim, é eleita a 1ª Câmara municipal. Nas duas, nenhuma mulher.

1986 – A viagem a Vilhena de um juiz eleitoral, em cuja gaveta estariam resultados da votação em Ji-Paraná, foi a justificativa para o TRE não anunciar o mapa final da eleição estadual.

COMEMORE

Dia Nacional do Evangélico.

Dia do Estatuto da Terra.

Dia do Síndico. Dia do Teólogo.

Dia em Memória de todas as Vítimas de Armas Químicas.

Dia da Amizade Argentino-Brasileira.

Católicos celebram Santo André (Padroeiro da Igreja Ortodoxa de Constantinopla),

BRASIL

1964 – O presidente Castelo Branco promulga a Lei 4504, o “Estatuto da Terra”.

1930 — A Pan American Airlines faz o 1º voo comercial Brasil/EUA.

2010 – Pela lei 12.328 fica criado o Dia Nacional do Evangélico.

MUNDO

1874 — Nasce Winston Churchill (+1965), líder da Inglaterra na II Guerra Mundial.

1872 — Empate de 0x0 na 1ª partida internacional de futebol, jogada em Glasgow: Escócia X Inglaterra.

1982 — O álbum Thriller, de Michael Jackson, foi lançado.

FOTO DO DIA

Dois fatos, ambos ligados a eleições, têm registro interessante na imprensa no último dia de novembro. O primeiro, com data de 1969, ano em que voltaram a ser eleitos os vereadores de Porto Velho (que na última disputa, em 1925, ainda eram chamados “intendentes”).

Ainda em 1969 pela primeira vez o município de Guajará-Mirim, instalado em 1929, elegia seus primeiros vereadores – nos dois municípios nenhuma mulher foi eleita.

Em 1986 o mapa final da segunda eleição estadual não pode ser fechado em razão de o juiz responsável pelo mapa de votação de Ji-Paraná ter feito uma viagem urgente para Vilhena e deixado o mapa trancado numa gaveta.

A apuração era toda manual e naquele mesmo dia o TRE informava que em Rolim de Moura a apuração ainda não havia terminado, o que também causava problemas para a feitura da listagem final dos eleitos.
(F. Contagem de votos nas mesas apuradoras: candidatos, escrutinadores, jornalistas, “perus”, uma autêntica babel)


Deixe o seu comentário

Arquivos de colunas