porto velho - ro, 08 Maio 2019 16:48:57

Léo Ladeia

coluna

Publicado: 30/01/2019 às 09h06min

A- A+

Algo mudou a partir da tragédia de Brumadinho

FRASE DO DIA: “Tem que punir.” – Hamilton Mourão, vice-presidente sobre diretores da Vale.     Brumadinho: causas e efeitos I..

FRASE DO DIA:

“Tem que punir.” – Hamilton Mourão, vice-presidente sobre diretores da Vale.  

 

  • Brumadinho: causas e efeitos I

 

Algo mudou a partir da tragédia de Brumadinho. A sociedade cobra a responsabilidade da Vale e profissionais que diretamente se envolveram de forma fraudulenta ou não, na tragédia da barragem. Cinco engenheiros foram presos hoje por suspeita de fraude em laudos técnicos da Vale. Isto derruba a linha de defesa prévia que nega a culpa objetiva da empresa. A cada cadáver encontrado, mais a Vale afunda na lama e para sair já anuncia a desativação de todas as barragens do tipo “alteamento a montante”.   

 

  • Brumadinho: causas e efeitos II

 

A ação crítica, rápida e diferenciada do MP-MG, PGR e PF, são a parte mais visível do uso do arcabouço jurídico para enfrentar a tragédia. Na seqüência os governos federal e estaduais farão inspeções na totalidade das barragens e usinas hidrelétricas de risco em operação no país. Outras mudanças – de ordem técnica – devem ocorrer de forma natural para substituir o sistema atual de armazenagem de rejeitos pelo sistema “dry” que apesar do maior custo é mais estável e seguro. Que da lama surja uma nova Vale.    

 

  • Brumadinho: causas e efeitos II

 

A mineradora Vale tem um histórico por um lado de alta performance lucrativa e por outro, de repetidos crimes ambientais. Hoje pela manha, dentre os engenheiros presos dois eram de uma empresa alemã, a TUV SUD, referência internacional em inspeções de barragens, mas que já esteve envolvida em questões sobre fiscalizações na própria Alemanha e Coréia do Sul, o que gera suspeitas sobre possível envolvimento da  Vale numa fraude bem maior. Nos dois casos a TV SUD fiscalizava usinas nucleares.

4-Segue o baile

Mais um dia sem ônibus na rua e na caótica Porto Velho a chuva complica a vida de quem só tem os poucos caraminguás para o mototáxi. O prefeito tem pronta a carta de alforria, mas a burocracia para tocar a licitação é grande. Por outro lado o Consórcio Sim estica a corda sabendo que terá um passivo trabalhista complicado pela frente. E no bailão entre Prefeitura e Consórcio SIM o povo não entra. Dança do lado de fora

5-Trocando o sanfoneiro

Uma cooperativa de motoristas de ônibus foi apresentada pelo advogado, ex-cobrador de ônibus, vereador e ex-sindicalista Cláudio Carvalho, como alternativa para resolver o problema de transporte público e escolar para o município de Porto Velho. A solução nasceu entre os próprios motoristas alguns das extintas Rio Madeira e Três Marias e noticiada em primeira mão por Adão Gomes no programa Fala Rondônia da Rede TV.  

leoladeia@hotmail.com


Escreva um comentário

sobre Léo Ladeia

Leo Ladeia é baiano de Itororó, torcedor do Bahia ou um pau rodado que apoitou por aqui. Começou como radialista na Rádio Vitória Régia aos 55 anos. Apresentou o programa Lendas do Rock na rádio Parecis. Na SIC TV como aqui no Gente de Opinião Léo Ladeia fez de tudo. Astronauta, boy, pintor, poeta e pedreiro. Mutante, gosta de experimentar e de desafios, atualmente Ladeia está trabalhando no Rede TV Rondônia, canal 17,do Sistema Gurgacz de Comunicação.

Arquivos de colunas