Porto Velho/RO, 11 Março 2020 08:29:18

RobertoRavagnani

coluna

Publicado: 11/03/2020 às 08h29min

A-A+

Mais uma vez os voluntários por natureza são protagonistas

Protagonistas….. ….. mais uma vez. Voluntários por natureza são protagonistas, mas desta e amis uma vez mostraram sua força..

Protagonistas…..

….. mais uma vez. Voluntários por natureza são protagonistas, mas desta e amis uma vez mostraram sua força e talento em uma situação crítica.

Não é e não será o papel desta coluna ser uma divulgadora de notícias, mas em alguns casos, como este tem que reconhecer o mérito do jornalismo noticioso para o voluntariado, infelizmente perante uma tragédia, como muitas em nosso país, anunciada.

A tragédia do desabamento no litoral de São Paulo, no Guarujá, onde dezenas de casas foram soterradas, após forte e intensa chuva, casas que estavam em áreas de risco e não tiveram a devida atenção antecipada das autoridades para que fossem retiradas, ou preparadas para o que aconteceu.

Em minutos a encosta escorregou e toneladas de lama, troncos, pedras, vieram abaixo, com velocidade e peso que varreram o que estava a sua frente, como tantas outras situações semelhantes em outros estados brasileiros, mas desta vez muitas vidas foram ceifadas e algumas livradas pela ação rápida de voluntários.

Naquele momento pouco importava como se denominavam, o importante era resgatar conhecidos e desconhecidos da lama, chegaram quase que ao mesmo tempo da tragédia, até por que moravam muito próximo dela e só não foram alvo por acaso do destino, de qualquer forma, com as mãos, latas e baldes começam a escavar e assim algumas vidas foram salvas milagrosamente e pela ação rápida.

Em pouco tempo chega os bombeiros que passam a controlar e apoiar as ações, visto não conseguirem mais salvar vidas, passam a buscar corpos, pois as famílias querem e tem o direito de se despedir de seus entes próximos.

Em uma ação agora coordenada, tornam-se máquinas de escavar e buscar, assim conseguem achar mais de 30 vítimas, até que não existindo mais chances de se encontrar alguém com o mínimo de chance de sobrevivência a tal tragédia, as máquinas de grande porte ganham o espaço.

Assim voluntários mais uma vez contribuem anonimamente e sem chamado para minimizar uma consequência da falta de ação antecipada de governantes. Mais uma vez os voluntários sendo protagonistas. Mais uma vez os voluntários ajudando a sociedade. Parabéns e continuem inspirando o mundo para que todos possam se preocupar com o outro, principalmente fora da tragédias.


Deixe o seu comentário

sobre Roberto Ravagnani

Colaborador do Diário da Amazônia-  Roberto Ravagnani é autor, palestrante, jornalista (MTB 0084753/SP), radialista (DRT 22.201), conteudista e Consultor de voluntariado e responsabilidade social empresarial. Voluntário palhaço hospitalar desde 2000, fundador da ONG Canto Cidadão, Associado para o voluntariado da GIA Consultores no Chile, fundador da Aliança Palhaços Pelo Mundo, Conselheiro Diretor da Rede Filantropia, sócio da empresa de consultoria Comunidea e Membro Engage for business. www.robertoravagnani.com.br

Arquivos de colunas