porto velho - ro, 12 Setembro 2019 18:55:43
    Diário da Amazônia

    Rondônia que estava na classificação A caiu de repente

    Frase do dia “Lei de abuso de autoridade é troco da oligarquia” – Jornalista Josias de Souza 1-Injunções, interferências e..

    A-A+

    Publicado: 15/08/2019 às 17h36min | Atualizado 16/08/2019 às 09h47min

    Frase do dia

    “Lei de abuso de autoridade é troco da oligarquia” –Jornalista Josias de Souza

    1-Injunções, interferências e militância I

    Respeitar a soberania dos países irmãos e autoderminação do seu povo mais ainda se forem vizinhos é um principio basilar de relações internacionais e de boa convivência diplomática. Bolsonaro agiu com a Argentina de forma semelhante com o sinal trocado ao que fez o ex-presidente preso com a Bolívia e Venezuela para ficarmos apenas nos dois. E mais, a Argentina é o parceiro comercial do Brasil e suas economias são tão ligadas que até as crises políticas e econômicas de um reflete no outro como agora.      

    2-Injunções, interferências e militância II 

    Quando Marco Aurélio “top-top” Garcia montou sua chancelaria informal e transformou o Itamaraty na sombra do que havia sido, a política externa do Brasil enveredou por um caminho que por certo levaria muita gente em cana. E levou. A Argentina que marcou um ponto fora da curva com Macri sinaliza o inverso para – ao que parece – percorrer a curva por onde já andou. Claro que isso pode afetar outras economias e criar problemas de entendimento político, mas é a decisão dos argentinos. E só deles!

    3-Injunções, interferências e militância III

    Homem forte do Bolsonaro desde a campanha eleitoral, Paulo Guedes continua sendo seu Posto Ipiranga e não só na economia. No Congresso Guedes manteve um diálogo tenso, mas produtivo. Basta ver a reforma da previdência. Suas relações com a classe política e empresarial, bancos e até países, mostram sua pegada firme, como faz agora com a Argentina: “Desde quando o Brasil para crescer, precisou da Argentina? Se Cristina Kirchner entrar e fechar a economia, a gente sai do Mercosul”. Os tempos são outros, mas o Posto Ipiranga continua sendo o mesmo: duro como beira de sino.  

    4-Sinal de alerta

    Reportagem do Diário da Amazônia destaca que Rondônia que até bem pouco tempo estava na classificação A, caiu de repente sem passar pelo B indo para a posição C, perdendo portanto capacidade de endividamento não podendo por exemplo contrair os empréstimos que pleiteava para investimentos em diversas áreas. A informação é do Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais e causa espanto, vez que se apregoava a solidez dos fundamentos econômicos e o espetacular posicionamento de Rondônia, em relação aos outros. O que houve? O sinal verde ficou vermelho sem ficar amarelo?   

    .5-E por falar em saudade… 

    Vai começar hoje a Festa de Peão de Barretos. Aqui em Rondônia as maiores cidades fazem as suas seguindo o mesmo padrão, mais ou menos parecido e de acordo com as possibilidades financeiras e econômicas de cada uma. Porto Velho que por 10 anos fez a sua Expovel com cavalgada, shows, rodeios etc. perdeu o posto e só para variar a Expovel entrou na lista do “já teve”. Um movimento fala em voltar a festa, mas como tudo na capital pode até ser que sim, mas é bem provável que não. Então tá… 

    leoladeia@hotmail.com



    Escreva um comentário