Porto Velho/RO, 02 Março 2024 15:41:24

Editorial

coluna

Publicado: 01/12/2023 às 05h00min | Atualizado 30/11/2023 às 13h32min

A- A+

A complexa teia criminosa que atua na Amazônia Legal

Confira o editorial

A extensão majestosa da Amazônia, conhecida por sua riqueza natural e biodiversidade exuberante, agora enfrenta um desafio assombroso que transcende as fronteiras ambientais: a proliferação de facções criminosas. O recente estudo “Cartografias da violência na Amazônia”, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, revelou um panorama alarmante de pelo menos 22 facções nacionais e estrangeiras infiltradas na vasta região da Amazônia Legal, composta por nove estados brasileiros.

Os dados são um alerta inegável para a magnitude do problema, evidenciando que em 178 das 772 cidades da Amazônia Legal, aproximadamente um a cada quatro municípios, essas facções estabeleceram seus tentáculos. A presença delas em 24,6% do território é um sintoma alarmante da disseminação do crime organizado nesta área que vai muito além das fronteiras geográficas.

O estudo também lança luz sobre um aspecto preocupante: em 80 dessas localidades, as facções estão engajadas em disputas acirradas, acendendo o pavio de conflitos que ameaçam a estabilidade e a segurança dos habitantes locais. Essas batalhas por território e controle exacerbam os riscos para a população e aumentam a pressão sobre as forças de segurança.

A presença maciça das facções na Amazônia Legal traz consigo uma miríade de preocupações. Além das consequências imediatas da violência e do crime organizado, há também um impacto devastador no meio ambiente. As atividades ilegais, como o desmatamento ilegal, a mineração clandestina e o tráfico de animais silvestres, são frequentemente associadas a esses grupos, comprometendo irreparavelmente a integridade da floresta e sua riqueza natural.

Para conter essa maré crescente de criminalidade, é imperativo adotar estratégias abrangentes que vão além das medidas de repressão tradicionais. Investimentos significativos em inteligência policial, fortalecimento das instituições locais, aumento da presença estatal nessas regiões e ações integradas entre os estados são necessárias para enfrentar essa ameaça multifacetada.

A proteção da Amazônia Legal não é apenas uma questão de segurança nacional, é também um imperativo moral e ambiental. Preservar essa região é essencial para o mundo inteiro, não apenas para o Brasil. Portanto, é chegado o momento de unir esforços, fortalecer parcerias e implementar estratégias eficazes para conter a ascensão dessas facções criminosas e proteger esse patrimônio inestimável que é a Amazônia.

A batalha contra o avanço das facções na Amazônia Legal é um desafio árduo, mas é um compromisso vital que não pode ser adiado. É um chamado para ação imediata, não apenas para garantir a segurança das pessoas que aqui habitam, mas para assegurar a preservação de um dos tesouros mais preciosos do planeta: a floresta amazônica.


Deixe o seu comentário

sobre Editorial

O Diário da Amazônia foi fundado em 13 de setembro de 1993. Um jornal a serviço da sociedade, com respeito pela notícia.

Arquivos de colunas