Porto Velho/RO, 26 Março 2020 08:26:57

SolanoFerreira

coluna

Publicado: 26/03/2020 às 08h26min

A-A+

A crise revelou que o SUS é importante e precisa ser renovado

  Enquanto o coronavirus registra mais de 2.200 casos e matou neste ano cerca de 50 pessoas no Brasil, no mesmo período morreram..

 

Enquanto o coronavirus registra mais de 2.200 casos e matou neste ano cerca de 50 pessoas no Brasil, no mesmo período morreram cerca de 100 pessoas de dengue, dos quase 440 mil casos registrados. E existem outras pestes silenciosas que levam aos túmulos diversas pessoas e passam despercebidos, como: chikungunya, dengue, doença de chagas, hepatite C, leishmaniose, malária, meningite, sarampo, tuberculose e HIV/AIDS. É de perder a conta as mortes e casos registrados dessas doenças no gigante Brasil.
Uma coisa que precisamos aprender com a crise do coronavirus é que nesse país tudo vira piada e tudo entra no campo político, virando moeda de troca e trampolim eleitoral. Difícil para a sociedade compreender qual o campo da verdade entre tantos fatos e factóides. O certo é que o custo será alto e não tem como dimensionar os efeitos já causados até o momento. Houve politização do problema e a população entrou pânico. Na dúvida, melhor prevenir.
Outra aprendizagem é que o SUS (Sistema Único de Saúde), criado em 1988 pela Constituição Federal Brasileira, que determina que é dever do Estado garantir saúde a toda a população brasileira, passava por enorme desconstrução a ponto de vozes dizerem que o SUS deveria ser extinto. A crise do coronovirus vem mostrando que o SUS precisa, na verdade, ser renovado, ampliado e fortalecido para que a população tenha saúde preventiva e atendimento eficiente no momento que necessitar.
Como o país passa por momento de discussões sobre diversas reformas, que tal incluir a reforma do SUS, consolidando a rede como verdadeira fonte de bem-estar para a população. Se não podemos suportar a pandemia de um tipo de vírus, imagine então se vier duas ou três pandemias num mesmo momento. O SUS é fundamental e precisa ser reestruturado para o enfrentamento não apenas de doenças, epidemias e pandemias, mas para enfrentar o negócio saúde que virou mercadoria cara nesse país, e a esse setor interessa a falência do SUS.


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas