Porto Velho/RO, 09 Junho 2020 08:38:59

SolanoFerreira

coluna

Publicado: 09/06/2020 às 08h38min

A-A+

Combinação derrubadas e queimadas pode incendiar a saúde coletiva

A combinação derrubada e fogo pode causar agravamento da saúde da população regional. Neste ano, segundo o INPE (instituto Nacional de..

A combinação derrubada e fogo pode causar agravamento da saúde da população regional. Neste ano, segundo o INPE (instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o aumento registrado de áreas desmatadas chega a 171%, se comparado ao mesmo período do ano passado. As derrubadas aconteceram no momento em que a pandemia do novo coronavirus tomava a atenção do mundo. Grande parte das áreas devastadas estão em terras da união e terras indígenas, caracterizando aumento dos crimes ambientais. O discurso governamental tenta transferir a culpa para os pequenos agricultores, mas o que as imagens de satélite denunciam é que as derrubadas foram ilegais e em áreas protegidas. 

O descuido do governo pode custar ainda mais caro para o Brasil já acumula perdas pelo mundo. A imagem do país está desgastada e a fama do atual governo é desastrosa. A ação de criminosos ambientais pode não ter sido descuido, já que na famosa reunião presidencial divulgada a partir de denúncias de Sergio Moro, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, falou de forma ufanista que tinha que aproveitar do momento da pandemia para acelerar as ações fora da pauta mundial do meio ambiente. Chegou a usar o termo “passa boi, passa boiada”.

A conta da pandemia vai custar muito caro ao país. Somando as dúvidas públicas com as dívidas do agronegócio, passam de R$ 1,5 trilhão. Se acrescentar o endividamento da população, fechamento de empresas, desemprego e outras perdas do período, a conta será ainda maior. Isso pode representar mais de dez anos para recuperação econômica no PIB (Produto Interno Bruto). 

Ainda dá tempo de corrigir o problema sendo rigoroso contra as queimadas que já começaram. Caso contrário, teremos um ano ainda mais desastroso, com hospitais lotados de pacientes de Covid-19, e mais os afetados pela fumaça das queimadas.


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas