porto velho - ro, 19 Março 2019 06:19:08

Solano Ferreira

coluna

Publicado: 19/03/2019 às 06h18min

A- A+

O mundo virou uma praça de terror

O ano de 2019 começou causando pânico em todo o mundo. São muitas mortes trágicas em pouquíssimo tempo. Terrorismo, atentados,..

O ano de 2019 começou causando pânico em todo o mundo. São muitas mortes trágicas em pouquíssimo tempo. Terrorismo, atentados, acidentes de grandes proporções, imprudências, sinistros da natureza, feminicídios e outros dramáticos acontecimentos. Não tem um lugar na terra que esteja em paz ou em segurança. Do raio que cai numa casa a um ataque planejado, tudo assombra. Que mundo é esse e que sinais são esses? O que está acontecendo com a humanidade para tamanho desamor. A vida perdeu o sentido e o valor. Viver e morrer passou a ter valores vulgarizados em todas as culturas e povos.

A sensação de insegurança toma conta de todos. É um horror viver em qualquer lugar. Mudar de país em busca de vida tranqüila deixou de ser razão de segurança, porque o terrorismo e a fúria da natureza estão atingindo lugares onde antes não ocorriam. Deixar os grandes centros e viver uma vida erma em lugar pacato já não representa mais sossego e tranqüilidade. Alimentar deixou de ser necessidade para ser mais uma fonte de envenenamento e de doenças. O ser humano já não se reconhece mais e tenta de reconstruir num mundo em desconstrução.

A globalização da violência é estimulada pela rede mundial de comunicação que facilita a vida moderna, mas espalha as práticas de malfeitores. Dessa forma, as modalidades criminosas se propagam com instantaneidade, assim como a velocidade das notícias falsas que denigrem e ofendem pessoas. Os limites (ou falta de limites) da pessoa humana ultrapassam qualquer margem nunca vista na história da humanidade. A honra, a moral e as virtudes perdem valor e impactam vidas.

O ódio, a mágoa e o rancor tem tomadas dimensões assombrosas. Como as pessoas estão feridas e retribuindo com ferimentos ainda mais profundos. A vingança aparece do imediato como um simples clique de um jogo de game, em que matar é necessário para não morrer. As pessoas estão perdendo o senso de justiça, de juízo, de paciência, e a intolerância cresce como o fermento em excesso que põe a perder qualquer massa.

É imprevisível saber como será o mundo nas próximas décadas com essa geração que vem sendo criada convivendo com tudo isso como se fosse normal. Viver parece que virou um jogo de game ou reality show em que o objetivo é matar ou eliminar quem está à frente. Imaginemos um futuro assim, em que a competitividade deixa de ser por competências e passa a ser por atropelamento e fuga. Que haja paz, e que a mente humana volte a ser mais contida.


Escreva um comentário

Arquivos de colunas