Porto Velho/RO, 20 Maio 2020 06:46:56

SolanoFerreira

coluna

Publicado: 20/05/2020 às 06h46min

A-A+

Porto Velho e o risco da onda de contaminação

A população de Porto Velho vive início de um novo ciclo de contaminação pelo novo coronavirus. Seria a segunda onda e, dessa vez, com..

A população de Porto Velho vive início de um novo ciclo de contaminação pelo novo coronavirus. Seria a segunda onda e, dessa vez, com maior intensidade. O número de contaminados vem crescendo de forma rápida e assombrosa. Já tem pessoas que subestimavam o vírus e agora vive a dor e as consequências dos sintomas de estar com a doença Covid-19. Outros ainda não sabem o que é conviver com a doença e não ter certeza da vida.

No início do isolamento social no mês de março último, as previsões seriam de eu em final de abril e começo de maio, a doença alcançaria o pico e entraria em declínio. Isso não ocorreu e para o bem da verdade, as autoridades tem se comportado como que se estivessem caminhando no escuro. Tudo que foi dito já foi desdito e os números continuam aumentando.

A pressão econômica unida com a pressão do desgaste do confinamento fez com que as rotinas voltassem. O pior é que tudo voltou e pouco se cumpriu. Em Porto Velho, a Zona Norte onde estão os bairros centrais, as regras são cumpridas com maior rigor do que nas Zonas Sul e Leste onde a população se comportou como se nada estivesse acontecendo. O problema é que as relações sociais de quem vive nesses setores da cidade, tem grande relação com a parte central. Isso vem provocando a contaminação generalizada e sem distinção.

É necessário total rigor na fiscalização para o cumprimento do isolamento para as pessoas mais vulneráveis, para o uso obrigatório de máscaras e produtos de higiene por toda a população, e para que as pessoas circulem apenas dentro do necessário. É difícil conter, mas será necessário. Manaus foi o grande boom da doença Covid-19 na Amazônia. Agora chegou a vez de Belém (Pará) e esperamos que Porto Velho esteja fora desse terrível ciclo. Para isso é necessário o envolvimento de todos no cumprimento das regras e na fiscalização dos amigos e familiares.


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas