Porto Velho/RO, 18 Junho 2020 08:55:44

SolanoFerreira

coluna

Publicado: 18/06/2020 às 06h36min | Atualizado 18/06/2020 às 08h55min

A-A+

Sesau vira ninho de investigações milionárias

A Sesau (Secretaria de Estado da Saúde) virou alvo de investigações que podem dar muita dor de cabeça aos gestores do governo estadual...

A Sesau (Secretaria de Estado da Saúde) virou alvo de investigações que podem dar muita dor de cabeça aos gestores do governo estadual. A maioria se refere a uso de recursos destinados para o combate à Covid-19. Além de explicar os motivos de tantas mortes, os gestores terão de explicar o motivo de alguns gastos gigantescos. No final das costas, o custo-benefício pode não ser compensador ao Estado, e algumas pessoas terão que pagar por isso. 

A princípio apenas empresários foram presos devido aos indícios levantados e investigados pela Operação Dúctil, desencadeada na semana passada pelo Ministério Público Federal, Controladoria Geral da União e Polícia Federal. Denúncias levaram esses órgãos a apurar suspeitas em R$ 21 milhões em contrações facilitadas e direcionadas. 

O governador Marcos Rocha antecipou a defesa de sua equipe, em posts na internet, alegando que a verdade será libertadora. O que o coronel governador não considerou é que a PF, CGU e MPF juntas podem avançar muito nas investigações e revelar verdades não libertadoras. Investigações sempre começam com indícios e chegam ao final com grandes e surpreendentes revelações.   

A Assembleia Legislativa que tinha um comportamento de tentativas de aproximação com o governo estadual, nos últimos dias vem juntado gravetos e acendo palitos de fósforos. O legislativo estadual garante que o caso dos R$ 21 milhões na Sesau já tinha sido denunciado e que os culpados devem ser punidos, conforme conclamou o presidente da Alero, deputado Laerte Gomes. 

Outro deputado que subiu o tom foi o Jair Montes, que alertou possíveis prejuízos de R$ 3 milhões por ano na contratação do serviço de tratamento do lixo hospitalar. Tem ainda, a compra de um hospital por R$ 12 milhões, e mais uma volumosa soma milhionária de recursos e benefícios enviados pelo Ministério da Saúde. Pelo visto que do lixo a agulha de injeção; de teste de Covid-19 à remédios, a Sesau terá que dar muitas explicações à sociedade e à Justiça. 


Deixe o seu comentário

sobre Solano Ferreira

Editor-Chefe do Diário da Amazônia. Comunicador Social e Marketing/ Mestre em Geografia. Atua na Gestão Estratégica e Gerenciamento de Crise.

Arquivos de colunas