porto velho - ro, 22 Setembro 2019 00:38:07

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 03/07/2019 às 09h10min

    A-A+

    A luta dos distritos pela emancipação contra o estado de abandono

    O acordo para Rondônia O entusiasmo com o acordo celebrado entre o Mercosul e a União Europeia só faz sentido imediato para o presidente..

    O acordo para Rondônia
    O entusiasmo com o acordo celebrado entre o Mercosul e a União Europeia só faz sentido imediato para o presidente Macri, candidato à reeleição na Argentina. Representa, de pronto, apenas a vitória da globalização sobre os nacionalismos e a garantia de que o Acordo de Paris, que trata de cuidados com o clima, não será rasgado abruptamente.
    Para as nações e os produtores, porém, o acordo ainda é mais um roteiro de intenções de longo prazo. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, estima-o entre dois e três anos. Técnicos e especialistas nessas matérias, considerando os entraves legislativos à vista, sobretudo no Parlamento Europeu, estimam o prazo entre cinco anos uma década.
    No Brasil, os produtores sentem vantagens no acordo, uma vez que o agronegócio brasileiro é o mais globalizado do planeta, sem o protecionismo assegurado a muitos europeus e norte-americanos. Para Rondônia, os benefícios poderão vir mais rapidamente, considerando sua crescente produção de carnes, leite e derivados. No conjunto, porém, nada será imediato e é justamente nas carnes que o caldo pode entornar. O anúncio do acordo foi vaiado pelos agricultores europeus. Eles acreditam que sofrerão uma concorrência desleal.
    ………………………………………

    As emancipações
    Com as propostas de criação de novos municípios emperrados no Congresso Nacional e nas assembleias legislativas, alguns distritos rondonienses padecem com a falta de estrutura e enormes distâncias das suas sedes. Só em Porto Velho, localidades populosas, como União Bandeirantes, e distantes como Extrema – já na fronteira com o Acre – são casos mais notórios.

    Os plebiscitos
    Nas epopeias das emancipações de Extrema (Porto Velho) e Tarilândia (Jaru) já são mais de 30 anos de lutas pela autonomia. Os processos cumpriram todas as exigências, como plebiscitos e dados econômicos convincentes na época colhidos pelo IBGE, mas com nova legislação a respeito da matéria na década passada, as municipalidades não foram instaladas.

    Cartas na manga
    Importantes obras para serem entregues até maio do ano que vem são algumas cartas na manga no projeto de reeleição do prefeito Hildon Chaves (PSDB). O Complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, cuja orla foi beneficiada com barragens de contenção através de recursos da Usina de Santo Antonio, será transformado numa grande atração de turismo e lazer, faz parte desta estratégia.

    Pé na estrada
    Os deputados estaduais de Rondônia usam o recesso do Poder Legislativo para percorrer as bases interioranas. Ninguém quer dar mole para os predadores regionais, que são vereadores ascendentes com garras afiadas. Os representantes de Porto Velho também, já que o município tem mais de 20 distritos e muitos distantes da sede como Nova Califórnia e Rio Pardo.

    Baita vitrine
    A Rondônia Rural Sul, que está começando em Vilhena é o grande atrativo para os políticos caçarem eleitores neste mês de julho. Na sequência, as demais feiras agropecuárias, mostrando o pujante agronegócio rondoniense. O desafio nas visitações é enfrentar no osso do peito a temporada de queimadas já iniciada em território rondoniense. O fogo arde nas matas e beiras de estradas em vários municípios.

    Via Direta
    *** Quanto mais tentam apertar o ministro da Justiça Sérgio Moro, mais ele recebe apoio do povo brasileiro *** Da minha parte, ele é mais herói do que ogro, no entanto, pensando em nosso umbigo, ele ainda precisa cumprir os compromissos de proteger nossas fronteiras contra o narcotráfico *** Por falar nos chefões, aqueles que alugaram mansões para os poderosos narcotraficantes em Porto Velho estão em apuros *** Pode ter gente inocente, mas pode ter gente já cooptada e já sob investigação..


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas