porto velho - ro, 22 Setembro 2019 02:17:03

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 15/06/2019 às 12h27min

    A-A+

    A proposta aparece quando não há solução visível

    O futuro da Amazônia É da cultura brasileira, diante de um problema difícil, adiar a solução criando uma “comissão de alto..

    O futuro da Amazônia
    É da cultura brasileira, diante de um problema difícil, adiar a solução criando uma “comissão de alto nível” para estudá-lo. Depois de um longo e dramático bafafá, a Zona Franca de Manaus já parecia resolvida, mas agora a Secretaria de Produtividade, Emprego e Competitividade, de alto nível, propõe o Plano Dubai, que seria a solução final.

    A proposta aparece quando não há solução visível para o mar de confusões que envolvem o núcleo familiar do presidente Jair Bolsonaro, o contorcionismo do superministro Paulo Guedes para emplacar a reforma da Previdência sem desidratação.

    Bem-intencionado é o mínimo a dizer sobre o Plano Dubai. Não comete o desatino de acabar com a ZF numa penada, como Guedes queria. Mas citar as boas intenções é também o máximo a cogitar sobre o PD, por ora, até que tudo seja medido e pesado para além dos laboratórios dos técnicos.

    Estimular polos econômicos para que até 2073 às empresas garantam recursos equivalentes aos subsídios hoje concedidos à ZF sai do imediatismo conjuntural e mira o futuro. Dubai começou a construir um destino escolhido ao imaginar o que virá quando os recursos finitos de petróleo e gás acabarem. Fazer o mesmo pela Amazônia e pelo Brasil parece sensato. Ao debate!
    …………………………………………
    O encontro
    Desafetos políticos na década de 80, os ex-prefeitos de Porto Velho Sebastião Valadares e José Guedes se encontraram durante a cerimonia de inauguração do Prédio do Relógio, na sexta-feira, no novo Paço Municipal e aprovaram a reforma do prédio histórico e a mudança feita pelo atual alcaide que vai valorizar todo o centro histórico. Valadares se aposentou na política, Guedes ensaia um retorno.

    Em Candeias
    A eleição suplementar de 7 de julho em Candeias do Jamari já mobiliza a vizinha comunidade. Estive por lá no final de semana acompanhando o desempenho do pedetista Valteir que tem a maior aliança da peleja. O prefeito tampão Lucivaldo Fabricio de Melo (DC) leva peia dos oposicionistas, mas tem apoio do cacique Garçon. O ex-deputado Ribamar Araujo espera surprender.

    Punhal da traição
    Nos meios políticos ainda é comentado o punhal da traição aplicado pelo ex-tampão Daniel Pereira no seu mentor Mauro Nazif, atual deputado federal. Quando Pereirinha tinha virado um Mané, depois de tantas derrotas foi Nazif que o acolheu, indicando para ele ser vice de Confúcio, promovendo sua ressureição política. Em troca, como se viu,
    Nazif foi apunhalado.

    Confronto em 2010
    E o traido Mauro Nazif (PSB) e o traira Pereirinha (Solidariedade) devem se enfrentar na disputa pela prefeitura de Porto Velho no ano que vem. Pelo que se sabe a ruptura entre os dois foi também por espaço político. Aliados revelam que no PSB, Pereirinha não teria como oficializar sua postulação, já que a legenda é controlada pelos Nazifs.
    Gratidão e lealdade na política são coisas do passado…

    Em Ariquemes
    E o Solidariedade, de Pereirinha, quer firmar o pé no estado conquistando as prefeituras dos principais polos regionais. Além da capital, onde o próprio ex-governador pode entrar na paradas, o partido já tem candidato definido em Ariquemes, que é o ex-deputado estadual Jidaias Tziu. Em Ouro Preto do Oeste o ex-prefeito Carlos Magno. Sindicalistas e cassolistas se uniram no Solidariedade.

    Via Direta
    A corrida imigratória rondoniense é majoritariamente de trabalhadores da construção civil para os Estados Unidos e de garotas de programa para Portugal e Espanha. Segue uma tendência dos anos 90 quando a economia estadunidense e ibérica andava bem das pernas. Enquanto os petistas se descabelam, fazendo tempestade em copo de água, a popularidade do ministro Sérgio Moro continua subindo pelo Brasil afora. A população
    ainda fecha com os xerifes, não com os bandidos.


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas