Porto Velho/RO, 14 Setembro 2020 14:56:40

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 12/09/2020 às 08h58min

A- A+

Alianças Bolsonaristas com partidos de esquerda podem ser vetados

Agir ou prevaricar Como tudo é sempre causa para alguma consequência, não passará em branco, no país e lá fora, a declaração do..

Agir ou prevaricar

Como tudo é sempre causa para alguma consequência, não passará em branco, no país e lá fora, a declaração do presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Marcello Brito, de que o país sofre com um “desgoverno ambiental” que prejudica a imagem dos produtores comprometidos com uma agropecuária mais sustentável.

Aliás, não prejudica apenas a eles, que mantiveram a economia do país viva nesta hora de pandemia, mas retarda o avanço da infraestrutura, estimula discussões inúteis e alimenta a polarização político-eleitoral que só interessa aos brigões.

Se os rumos da política ambiental estivessem corretos, o Brasil estaria se beneficiando deles e não amargando a atual situação: uma imagem tão ruim e uma hostilidade internacional tão grandes que prejudicam o todo nacional e atrapalham a arrancada da Amazônia em definitivo e rapidamente rumo à construção de uma bioeconomia poderosa e redentora.

Pode-se discordar de Brito, aqui ou ali, menos quando assinala que o agronegócio avançou muito, mas o país avançou pouco diante das “ilegalidades e à criminalidade que continuam assolando a Amazônia na grilagem, no desmatamento ilegal, no garimpo ilegal, nas contaminações de fluxos de água etc”. De fato, são tarefas que cabem ao Estado: ao governo, à gestão, à política e à Justiça. Não cumpri-las é, no mínimo, prevaricação.

………………………………………………………………

Os aniversários

Nesta data de 13 de setembro comemoramos mais um aniversário de fundação do Diário da Amazonia, da Rede Amazônica de Televisão e do Território Federal do Guaporé. Com a mídia impressa se encolhendo com o fechamento dos diários mais tradicionais como Tribuna, Guaporé, Alto Madeira e o Estadão, restou como única publicação de circulação estadual este diário, mantido pelo Grupo Eucatur. Foi uma década difícil para o jornalismo e o Diário, afora as grandes praças de RJ e SP, é um dos poucos que resistiram nos estados.

Aliança vetada

Caso seja respeitada a resolução do Diretório Nacional do PSB as alianças com candidatos bolsonaristas estão vetadas nas eleições municipais 2020. Em alguns municípios a coligação estava em andamento e agora não se sabe como é que ficarão as coisas. Mas sempre existe a desculpa de que os diretórios municipais foram liberados e as decisões locais serão respeitadas. Hoje em dia nem os petistas estão descartando acordos com antigos adversários, de acordo com suas conveniências. Vai daí…

A homologação

Na próxima terça-feira dia 15, será a vez do candidato Garçom, dos Republicanos, o partido da Igreja Universal e da Rede Record de Televisão pertencente ao bispo Edir Macedo ser homologado como candidato a prefeitura de Porto Velho bem como a indicação de um vice que virá de outra legenda. Garçom está otimista porque largou bem nas primeiras sondagens, mesmo com a concorrência dos candidatos de ponteira ele se encontra numa situação favorável.

Base rachada

A base do prefeito Hildon Chaves (PSDB) vai bem rachada para a disputa da prefeitura de Porto Velho em novembro. O seu filho político Thiago Tessari, remetido ao PSD, entra na peleja, assim como seu ex-secretário Breno Mendes (Avante) também e também seu aliado Lindomar Garçom, dos Republicanos já está nas paradas e fazendo visitações. Meio sumido, o vice de Hildon, Edgar do Boi (DC) também poderá entrar nas paradas na reta final.

Reta final

Ao meio de uma série de especulações, boatos e fakes, está começando a reta final das convenções municipais em Porto Velho. Antes disto não dá nem para efetuar pesquisas confiáveis porque não se sabe quem é quem. Até os institutos pilantras – e a grande maioria é mesmo ! – estão parados com a falta de missas encomendadas. As indefinições prejudicam totalmente o cenário e a coisa está se arrastando até o último dia das convenções na quarta-feira dia 16. Mas como o registro das candidaturas se prolongará até o final do mês teremos muitas atas refeitas até lá.

 

Via Direta

*** Com um eleitorado tipicamente jovem e a população buscando renovação, os macacos velhos da política na capital levam desvantagem na disputa a prefeitura de Porto Velho e a Câmara de Vereadores *** Olho nesta reta final de convenções: quem chutou a realização dos eventos para os dia 15 e 16 é porque está ainda em tratativa de alianças e com isto teremos algumas surpresas de última hora *** O candidato Breno Mendes (Avante), já referendado em convenção na peleja em Porto Velho, anunciou que  está alinhado com o govenador Marcos Rocha numa coligação com o Patriotas *** É tanta sopa de letrinhas que fica confuso até o cara pálida leitor entender as ideologias partidárias *** O PSD  de Thiago Tessari vai herdar alguns partidos da aliança do prefeito Hildon Chaves, considerado desistente no seu projeto de reeleição.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas