Porto Velho/RO, 07 Julho 2020 11:52:16

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 14/06/2020 às 06h00min

A- A+

Blocos bolsonaristas com interesses na disputa da prefeitura de Porto Velho estão claramente rachados

Temores agravados Não fosse a soma de tragédias que infelicitam o país e o mundo, este mês poderia ser de comemoração além das..

Temores agravados

Não fosse a soma de tragédias que infelicitam o país e o mundo, este mês poderia ser de comemoração além das festas dedicadas aos santos populares. São motivos de satisfação, por exemplo, as ações dos governos estaduais da região para proteger a floresta com recursos recuperados da corrupção pela Operação Lava-Jato. Se pelo menos aliviar o desmonte progressivo que o Ibama sofre na última década já será um fator a comemorar em festas juninas sem fogueiras nem quadrilhas.

É difícil, porém, festejar seja lá o que for na situação que o país vive. Com trajetória rumo ao topo da mortalidade mundial na pandemia, o Brasil chega a um ponto de sua história em que o mundo já não olha mais para cá cheio de confiança no futuro melhor que a floresta amazônica poderia garantir. Olha, lamentavelmente, com muito medo. O temor cresce quando o desmatamento dispara ao invés de ser contido e ao se juntar, agora, com o surpreendente impacto do novo coronavírus na região, mais grave que em outras partes do mundo.

Pulmões fragilizados por queimadas, mutações favorecidas pela degradação do bioma e a combinação de crimes ambientais com prevaricação governamental são fatores que agravam os temores. Precisamos, urgentemente, de mais razões para comemorar que para lamentar. Fundos com fartos recursos para proteger a vida e a natureza, por certo, serão bem-vindos.

……………………………………………..

Pau cantando

Os dois blocos bolsonaristas com interesses na disputa da prefeitura de Porto Velho estão claramente rachados. De um lado a ala do deputado Eyder Brasil, que tem apoio do governador Marcos Rocha, de outro a do deputado federal  coronel Crisóstomo, coincidentemente os dois considerados prefeituraveis. Por conta das diferenças, Crisóstomo posa de oposição ao governador Marcos Rocha já proferindo denúncias contra o QG governista, o CPA. 

Um novo mapa

Lideranças regionais têm lutado há pelo menos duas décadas para a criação de novos estados na região amazônica o que desenharia um novo mapa na região Norte. O Pará, por exemplo, seria dividido em mais dois pedaços com o surgimento dos estados de Carajás e Tapajós. O Amazonas, pelo menos com mais um, o Estado do Solimões. Rondônia quase rachou ao meio ainda nos anos 90, com a criação do estado do Aripuanã, reunindo municípios de Rondônia e Mato Grosso.

O divisionismo

Ainda na Amazônia existe o projeto da criação do Território Federal do Oiapoque no Amapá,  e seguindo a tendência divisionista pelo Nordeste com a criação do estado do São Francisco (Bahia), da Gurguéia (Piauí). Não faltam tentativas de emancipações pelo País afora, já que existem os movimentos pelo estado do Pampa (Rio Grande do Sul), do Iguaçu (Paraná/Santa Catarina), Triângulo Mineiro (Minas Gerais), São Paulo do Sul, etc, etc.

Soltura de presos

Com justa razão o deputado federal Leo Moraes (Podemos-RO) pediu ao Supremo Tribunal Federal-STF que revogue a soltura de presos durante a pandemia. Muitas denúncias têm circulado pelo Brasil afora onde detentos, principalmente relacionados ao tráfico de drogas, crimes do colarinho branco e lavagem de dinheiro tem sido liberados. Depois cortam a tornozeleiras eletrônicas e somem do País. Presos  condenados até com 50 anos de prisão já foram beneficiados. É coisa de louco. 

Não viram nada!

Para o cara-pálida de Porto Velho, ao aldeão de Ji-Paraná, os peles vermelhas de Cacoal e Espigão e os quilombolas de Costa Marcos a coisa está ruim com o coronavirus? Não viram nada! A dengue está chegando forte, a temporada de fumaça com as queimadas já começou depois do desmatamento acelerado e as gripes virais  que já circulam nos estados do Sul do país estão chegando  na Amazônia para atazanar nossa vida.  

 

Via Direta

*** Mais um ex-deputado estadual,  este pioneiro no Vale do Jamari, Jair Miotto subiu para o andar de cima. Ele também foi prefeito do município de Montenegro *** O PROS de Porto Velho é a primeira legenda nanica a anunciar que terá nominata completa a vereança nas eleições municipais *** A maioria das agremiações ainda estão inertes na campanha eleitoral deste ano em vista da pandemia do coronavirus *** O governo brasileiro tenta resgatar a imagem  no exterior para fazer jus aos recursos do Fundo da Amazônia desprezados pelo presidente Bolsonaro no ano passado ***Agora controlar as queimadas passou a ser prioridade e o vice-presidente Mourão está à frente da missão. Com jogo de cintura visa melhorar as relações com a Noruega, Alemanha e França importantes doadores de recursos para o Fundo da Amazônia.

 


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas