porto velho - ro, 19 Julho 2019 00:05:10

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 19/06/2019 às 08h47min

A- A+

Candidatos de Candeias do Jamari não poderão utilizar rádio e TV

Planos para Amazônia Era fácil prever que um projeto ainda impreciso, sem nome certo e com referência estrangeira (“Plano Dubai”)..

Planos para Amazônia
Era fácil prever que um projeto ainda impreciso, sem nome certo e com referência estrangeira (“Plano Dubai”) iria suscitar aceso debate e em meio à polarização irracional causar uma chuva de ataques. A rigor, há dois grandes planos já esboçados para a Amazônia (“Dubai” e Rio Branco), em discussão e sem prazo para começar. Mas há um em acelerado andamento há séculos: o “Plano Roubai” – a pilhagem da biodiversidade.
Enquanto não for definido um projeto, capaz de sair rapidamente da prancheta dos tecnocratas para a realidade, e o “Plano Roubai” não for castigado como se deve, será difícil encontrar um equilíbrio. O equilíbrio entre a preservação necessária, a exploração racional dos recursos naturais, melhor vida para os povos da floresta e socorro à economia nacional.
Por ora, com a fiscalização precarizada por falta de pessoal e estrutura no máximo se apanha algum ratinho mateiro enquanto aves predadoras levam minérios via área. Árvores tombam, minérios evaporam , prevalecendo o injusto e o ilegal.
Com esse desastre, não é surpresa que faltem recursos para investimentos por parte da União, estados e municípios. É o futuro indo para o ralo. Como a cor do gato, não importa o nome do plano: só é preciso que funcione.
……………………………………………

Nosso turismo
Apesar de todos os esforços das últimas administrações estaduais de Rondônia o turismo não consegue deslanchar nestas bandas. Recente levantamento demonstra claramente a preferencia dos turistas internacionais – americanos, japoneses, europeus, árabes etc – ao Amazonas, Acre e Amapá. O que estará faltando? Infraestrutura? Divulgação? Criatividade?

A Pantazônia
Rondônia tem uma das regiões mais singulares do planeta, conjugando a diversidade do pantanal matogrossense com suas onças, araras e jacarés com o bioma da Amazônia e suas peculiaridades, mais os búfalos do Marajó, que se juntam no exuberante Vale do Guaporé. É a nossa Pantazônia que não é bem explorada turisticamente pelos municípios daquela região, tampouco pelas autoridades estaduais.

Decisão polêmica
Restará aos quatro candidatos a prefeitos em Candeias do Jamari, que terá eleição suplementar em 7 de julho, propagar suas propostas por tambores e sinais de fumaça (além é claro, das redes sociais). Ocorre que o TRE não autorizou aos postulantes o uso do horário gratuito nas emissoras de rádio e televisão. Uma decisão polêmica, pois embora chato, o espaço é importante para esclarecer o eleitorado.

Vacas de presépio
Aumenta os rebanhos das chamadas “vacas de presépio”, alcunha destinada aos políticos subservientes. Por aqui se vai de extremos, ou se aplica pedidos de impeachment aos prefeitos e ao governador (para depois correr e negociar o voto…), ou se lustra as botas com esmero dos mandatários. Era preciso mais equilíbrio, pelo menos para disfarçar a cirandinha do dia a dia.

Ainda patinando
Enquanto alguns segmentos da economia começam a reagir em Porto Velho, como a venda de motos e de gêneros alimentícios nos supermercados, o ramo imobiliário ainda patina. No entanto, com o estoques de imoveis novos acabando, novos arranhas-céus estão em fase de construção, mostrando que as empreiteiras estão otimistas com o mercado mais adiante. Planeja-se uma retomada no próximo ano.

Via Direta
*** A patrulha escolar tem que apertar os traficantes que estão a cada ano mais próximos dos estabelecimenos de ensino na capital rondoniense *** Outro problema grave é relacionado às armas. Os estudantes estão se armando até os dentes e resolvendo pendencias a balas *** O Congresso estuda a implantação de estações de transbordos de grãos nas hidrovias da Amazônia *** Segue o problema do transporte escolar, que virou uma novela sem fim em Porto Velho.


Escreva um comentário

Arquivos de colunas