porto velho - ro, 21 Setembro 2019 13:24:19

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 04/09/2019 às 16h17min | Atualizado 04/09/2019 às 16h21min

    A-A+

    COLUNA DO CARLÃO: As lições do fogaréu e os 13 candidatos

    As lições do fogaréu Na canção de Bob Dylan sobre a guerra, a resposta sopra ao vento. No caso atual da Amazônia, sopra com a fumaça..

    As lições do fogaréu

    Na canção de Bob Dylan sobre a guerra, a resposta sopra ao vento. No caso atual da Amazônia, sopra com a fumaça e queima como fogo, mas traz lições ensinadas pela dor. A primeira lição é que, sim, o G7 quer poder sobre a Amazônia. Se aceitasse a soberania brasileira, não ofereceria esmola e ajudaria o país se desenvolver com preservação. Oferecer recursos depois de tragédias só escancara o cinismo dos donos no mundo.

    Outra lição é que, sim, o mundo tem a preocupação legítima de preservar a Amazônia para se proteger do desastre climático. A maioria dos brasileiros também entende que isso é legítimo. Existe algo mais além do interesse de invadir a Amazônia: a massa crescente de consumidores que não querem explorar nada nem ninguém, apenas comprar produtos sem o pecado original da matança de índios e da aniquilação ambiental.

    A maior lição é que os objetivos evidentes do G7 são explorar nossos recursos minerais e encurralar o agronegócio. Se o governo atrair investimentos externos para o desenvolvimento sustentável do país, impedir a mineração criminosa e destrutiva do meio ambiente e favorecer a supremacia do agronegócio sobre a mesquinhez predatória da extração madeireira clandestina dará finalmente início a um projeto de país.

    …………………………………………..

    Largada do DEM

    Visando as eleições municipais do ano que vem, os Democratas de José Bianco e Adelino Folador tem encontro estadual marcado para Porto Velho neste mês de setembro. Na capital, uma pendência a resolver: Se o partido terá candidatura própria com Vanderlei Oriani ou se alinhará ao projeto de reeleição do atual prefeito Hildon Chaves, do PSDB de Expedito Junior.

    Nova rodoviária

    Mais uma vez a construção da nova rodoviária de Porto Velho será postergada. Caso começando agora, o prefeito Hildon Chaves teria um longo caminho, a partir de projetos técnicos, o processo de escolha de um novo local, das demoradas e burocráticas licenças ambientais. Por tudo isto, não será ainda nesta gestão que a população vai ganhar este logradouro.

    Só Sobrinho

    Dos prefeitos de Porto Velho, desde a criação do estado em 1982, Sebastião Valadares, Chiquilito Erse, José Guedes, Carlinhos Camurça, Mauro Nazif, até Hildon Chaves, apenas o prefeito petista Roberto Sobrinho montou projeto e deu inicio a construção de um novo terminal rodoviário da capital, chegando a lançar as estacas do empreendimento, que foram abandonadas pelas gestões subsequentes por irregularidades.

    As movimentações

    Pelas movimentações por Rondônia afora do ex-governador e atual senador Confucio Moura (MDB) e senador Marcos Rogério (DEM) ambos estão dando toda pinta que vão entrar na peleja pelo CPA Rio Madeira em 2022, cada um jogando com estratégias diferentes na busca de alianças a partir da eleição 2020. Dependendo de uma boa vitória na capital, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) também se habilita a entrar na briga.

    A estiagem

    Temos, como se constata, uma baita estiagem na região amazônica trazendo consequências negativas, além das queimadas. O Rio Madeira baixou muito trazendo prejuízos à navegação dos comboios de grãos na hidrovia, a travessia do Madeirão no Abunã, ainda com balsas, se complicou perigosamente e o lençol freático de Porto Velho caiu consideravelmente causando problemas ao abastecimento de água em muitos bairros.

    Via Direta

    *** Com 13 possíveis candidatos a prefeito em Porto Velho a eleição de 2020 terá recorde em termos de postulações*** Acredita-se, no entanto, que boa parte aceite ser vice de candidatos de ponteira como Hildon Chaves (PSDB), Leo Moraes (Podemos), Vinicius Miguel (ex-Novo) e Nazif (PSB) *** Bem sucedidos, os loteamentos lançados na Estrada da Penal, na capital, povoaram a região e causaram mais um grave problema de mobilidade urbana*** O movimento na região nos horários de pico é de lascar.


    Escreva um comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas