porto velho - ro, 23 Agosto 2019 23:09:06

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 01/07/2019 às 08h57min | Atualizado 01/07/2019 às 09h01min

A- A+

Marcos Rocha vai tentar emplacar prefeito da capital

O Japão e a Amazônia Será tema para exaustivos debates qualquer resultado para a proposta que o presidente Jair Bolsonaro anunciou estar..

O Japão e a Amazônia
Será tema para exaustivos debates qualquer resultado para a proposta que o presidente Jair Bolsonaro anunciou estar disposto a fazer ao Japão de uma parceria para explorar a Amazônia. A iniciativa foi tema do encontro agendado entre o líder brasileiro e primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, em paralelo à cúpula do G20, reunido em Osaka.
O Japão é um velho parceiro em projetos desenvolvidos na Amazônia. Pode-se atribuir a atual preocupação central com o aproveitamento da biodiversidade com sustentabilidade à contribuição de imigrantes japoneses já desde a primeira metade do século XX. Há uma década a Embrapa Amazônia Oriental já estimava que “o Japão poderia ajudar muito a Amazônia, mediante convênios técnico-científicos que sejam complementares, na recuperação das áreas degradadas e da fauna pesqueira, controle da poluição dos rios, tecnologia de madeira, aproveitamento dos recursos da biodiversidade”.
Ao seu tradicional estilo “metamorfose ambulante”, Bolsonaro ao mesmo tempo critica a intenção de “traidores” de internacionalizar a Amazônia e vai oferecê-la aos líderes estrangeiros, mas age bem ao buscar investimentos lá fora. Em especial para a Amazônia, a região do mundo mais cobiçada para novos projetos.
…………………………………………………..

Apoio popular
O governo Jair Bolsonaro comemora 6 meses de gestão fracassando na economia, sem soluções para saúde e segurança pública, mas com força popular, como se constatou nos atos públicos nas grandes capitais no domingo. O ministro Sérgio Moro é a grande estrela do Planalto e se mostra imune aos ataques dos esquerdopatas, petistas raivosos que não sabem perder e do crime organizado.

Retrospecto negativo
Os governadores de Rondônia tem retrospecto negativo na eleição de prefeitos na capital, reduto difícil de ser domesticado pelos políticos que passaram pelo então Palácio Presidente Vargas. O então governador Jerônimo não elegeu o aliado (Sergio Carvalho), Piana mesma coisa (Vitor Sadeck) e em toda sequência os governadores não emplacaram ungidos, inclusive Raupp, Ivo Cassol e Confúcio Moura.

Nova tentativa
Por isto a tentativa do atual governador Marcos Rocha (PSL) apoiar o pupilo Eyder Brasil na peleja da prefeitura da capital é vista como um baita desafio para o CPA. Nos meios políticos se acredita que não pega nem segundo turno, diante das “feras” Hildon Chaves (PSDB), Leo Moraes (Podemos), Daniel Pereira (Solidariedade), Vinícius Miguel, que trocou de legenda e Mauro Nazif (PSB).

O rastro do crime
Os parentes e asseclas dos chefões do narcotráfico estão se instalando em condominios luxuosos em Porto Velho. Muitos deles, verdadeiras lideranças das facções criminosas, estão no pedaço para acompanhar e visitar os mandarins do pó, na Penitenciária da capital provocando um novo rastro de criminalidade no estado. A violência local já era grande, agora ameaça explodir de vez.

Corpo a corpo
A mobilização para a eleição suplementar em Candeias do Jamari foi intensificada no final de semana, com o corpo a corpo dos candidatos que estão dedicando parte no tempo na sede do município, que é Candeias e outra parte da localdiade de Triunfo, populoso distrito do município cujo eleitorado ajuda a definir a peleja. Vencer em Triunfo em Candeias é como ganhar a parada na Zona Leste, em Porto Velho.

Via Direta
*** Com a liderança de Edgar do Boi e Neodi Carlos, o DC esta vitaminando os diretorios para as eleições municipais do ano que vem. Boas alianças a vista *** O apresentador Leo Ladeia, o rei da latinha na capital, esta entrando no horário nobre do radialismo rondoniense nos próximos dias esquentando a disputa ao meio dia *** Com o recesso nos legislativos estadual e municipais o noticiário político esta mixando nos próximos dias *** No Congresso a movimentação dos parlamentares só vai até o dia 17.


Escreva um comentário

Arquivos de colunas