Porto Velho/RO, 20 Março 2020 08:18:18

CarlosSperança

coluna

Publicado: 20/03/2020 às 08h18min

A-A+

O IBGE anunciou o adiamento do censo demográfico para 2021

No palco das decisões Em uma das peças mais famosas da dramaturgia mundial, “Seis personagens à procura de um autor”, Luigi..

No palco das decisões

Em uma das peças mais famosas da dramaturgia mundial, “Seis personagens à procura de um autor”, Luigi Pirandello mostra a invasão de um teatro por meia dúzia de personagens excluídos do elenco que procuram a todo custo justificar a necessidade de sua presença no palco.

Por aqui, os personagens são nove: os governadores dos estados da Amazônia Legal. Excluídos do Conselhão da Amazônia, eles se esforçam para ser também chamados a esse importante palco de decisões. Afinal, além de interessar ao mundo em geral, elas interessam de forma bem particular e localizada a cada Estado e, à sua frente, a cada governador.

Os personagens de Pirandello queriam apenas se apresentar como indivíduos dignos de ter suas histórias valorizadas. Ao contrário, os governadores querem valorizar as populações de seus estados, sempre vítimas de planos que desde a década de 1970 são empurrados de cima para baixo, primeiro por meio dos governadores “biônicos”, escolhidos por Brasília até 1982, e em seguida pelo agravamento da crise-mãe de 1980.

Com o Brasil e o mundo novamente às voltas com uma grave crise, ao se reunir em Belém no XX Fórum de Governadores os nove importantes personagens dos estados amazônicos não quiseram só ocupar o centro do palco, mas escrever a peça. Ser não só personagens, mas também autores.

……………………………………………………….

O adiamento

O IBGE anunciou o adiamento do censo demográfico para 2021 o que vai trazer prejuízos aos municípios com  maior índice de crescimento no estado quanto ao rateio do bolo tributário (caso do ICMS) que ocorre de acordo com o número de habitantes. Os mais prejudicados serão Vilhena, Porto Velho, Buritis, Nova Mamoré e Candeias do Jamari que tem mantido taxas de desenvolvimento populacional superiores aos demais municípios rondonienses.

Perdendo terreno

Pequenos municípios do Cone Sul rondoniense, Zona da Mata, Região Central e Vale do Jamari que sofrem evasão de habitantes e que já estão fragilizados economicamente ainda vão perder mais terreno na distribuição do ICMS depois do Censo 2021. Algumas das cidades em queda livre com a diáspora estão ameaçadas de se transformar em cidades fantasmas ao final desta década. È lamentável. Precisam de projetos de revitalização.

Sem hospedeiro

 Como já é de amplo conhecimento público, o bolsonarismo ficará sem partido hospedeiro nas eleições municipais de outubro em todo o País. Ocorre que a legenda denominada Aliança pelo Brasil está fora das eleições pois não conseguiu se regularizar a tempo no TSE como pretendia. Exceto em algumas capitais onde tem interesse – o Rio de Janeiro, por exemplo – Bolsonaro não vai apoiar candidatos.

Em Rondônia

  Em Rondônia, nas eleições municipais de outubro, o legado do bolsonarismo será disputado entre aliados do governador Marcos Rocha instalados no PSL e por lideranças alinhadas ao Aliança do Brasil, (que é um partido ainda em gestação) espalhadas por outras agremiações. A paternidade do bolsonarismo será disputada nos principais polos regionais do estado onde as pelejas são mais acirradas.

Nossa economia

A economia já sente um baque com o coronavirus em Porto Velho. Onde não se compra e não se vende, emerge a ameaça do desemprego.  O movimento das ruas, nos estabelecimentos comerciais na capital está reduzido terça-feira, embora as farmácias lotadas com o pânico criado pela doença globalizante.  As previsões são pessimistas, até de mais um ano de recessão no País por conta da disseminação.  

Via Direta

*** Os panelaços pelo País já mostram a classe média arrependida e perdendo paciência com o presidente Jair Bolsonaro*** E a taxa de desemprego no Brasil que poderia diminuir,  acabou sofrendo um duro golpe com o coronavirus*** Até os políticos já estão mais retraídos com a disseminação. Muitos candidatos adiaram ainda mais suas definições para o pleito de outubro*** Mas o calendário eleitoral não teve alterações até agora. Segue tudo como antes, inclusive o período da janela partidária até abril*** Por falar na janela que permite a troca de legenda sem punição para a classe política, além de vereadores, também alguns deputados estaduais já estão se movimentando para alterar o quadro partidário vigente.


Deixe o seu comentário

sobre Carlos Sperança

Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

Arquivos de colunas