porto velho - ro, 18 Julho 2019 16:23:58

Carlos Sperança

coluna

Publicado: 28/11/2018 às 07h00min

A- A+

Os clarins da cavalaria

Exibido pela TV Escola, o seriado Amazon – Guerreiros da Amazônia traz para o didatismo da sustentabilidade uma espécie de Liga da..

Exibido pela TV Escola, o seriado Amazon – Guerreiros da Amazônia traz para o didatismo da sustentabilidade uma espécie de Liga da Justiça, famosa franquia do cinema em que heróis como Batman e Mulher-Maravilha recrutam ajuda para combater vilões deste e de outros mundos.  

Assim, os heróis Boto, Arara, Onça, Ariranha, Peixe-Boi, Sucuri, Falcão, Jacaré e Harpia fazem o bom combate agora também na TV, saídos das histórias-em-quadrinhos, nas quais estrelaram uma trilogia.

Antes deles, missionários das mais diversas religiões tentaram com escasso sucesso disseminar conhecimento e boas práticas, menos até para os povos da floresta que para os visitantes em busca de riquezas.

A julgar pela disparada no ritmo do desmatamento desde a campanha eleitoral, a Amazônia precisaria, além da intervenção divina e heroica, da cavaria americana, habituada a salvar a todos no minuto final do cerco inimigo.

É provável que a “cavalaria” esteja contida nas 1.656 páginas de relatório divulgado há pouco por uma dezena de agências federais estadunidenses. Faz duras advertências sobre o desastre econômico que advirá da mudança climática se não forem tomadas medidas drásticas contra o aquecimento global.

……………………………………..

As emancipações

Ainda esta longe de localidadesa importantes em Rondônia, como Extrema, Tarilândia, Jacy-Paraná e União Bandeirante obterem a emancipação. Ocorre que distritos bem mais populosos, pelo Brasil afora, como Jardim Ingá, em Goiás, com 90 mil habitantes e Coaraci, na região metropolitana de Belém, com 400 mil moradores foram barrados no baile. E nenhum distrito rondoniense tem mais de 15 mil almas.

Virando as costas?

Durante a campanha eleitoral o prefeito de Porto Velho Hildon Chaves (PSDB) – e depois do pleito tem reafirmado – que todos os ex-governadores de Rondônia viraram as costas para a capital. Não é verdade. E alguns governadores foram parceiros. Cito o caso de Jerônimo Santana (MDB) com Chiquilito (PFL), de Valdir Raupp (MDB) com Chiquilito (PDT). Emergiram grandes obras destas parcerias.

Asfixiando lideranças

Mas também é verdade, que o mesmo Jerônimo Santana que ajudou Chiquilito, asfixiou o prefeito Tomás Correia, do seu mesmo partido, até o talo. E Raupp não deu moleza para José Guedes, que já não se bicava com o antecessor do barbudão, Piana. Sempre que governadores e prefeitos da capital se deram as mãos a coisa funcionou. Como será Marcos Rocha com Hildon Chaves?

Emprego e renda

O cultivo do café aumentou 80 por cento no município de Nova Brasilândia, movido pelo agronegóicio, impulsionando a economia da região, gerando emprego e renda. Num estado onde o desemprego tomou conta nos últimos dois anos, naquela região já estão faltando trabalhadores para o plantio, colheita e secagem dos grãos. Como se vê, Rondônia não vive só  da carne, soja e peixe.

Terras caídas

Tendo em vista o fenômeno das terras caídas nesta época do ano, a Defesa Civil de Porto Velho começou a sinalizar os riscos desabamentos as margens do Rio Madeira nas localidades ribeirinhas. Também a região dos bairros Triângulo e Nacional na zona urbana de Porto Velho, assim como a comunidade de São Sebastião do outro lado do Madeirão serão monitorados.Os desmoronamentos tem sido constantes.

 

Via Direta

*** Ainda no terreno das especulações, a questão do secretariado do governador eleito Marcos Rocha só deve ser resolvida em dezembro *** Teses fantasiosas criadas a partir das indefinições começam, a surgir como a criação da “Republica de Vilhena” se instalando no CPA já em janeiro *** Até agora os prefeitos afastados de Rolim de Moura Luizão do Trento e de Pimenta Bueno Julieta Roque, através de recursos, não conseguiram voltar aos cargos *** Eles queriam “melar” as eleições suplementares dia 9 de dezembro.   


Escreva um comentário

Arquivos de colunas