Porto Velho/RO, 11 Dezembro 2019 23:38:29

    CarlosSperança

    coluna

    Publicado: 26/10/2019 às 08h36min | Atualizado 26/10/2019 às 09h19min

    A-A+

    Quando até a imagem de uma santa causa confusão

    Uma santa confusão Quando até a imagem de uma santa causa confusão em ambiente religioso, como aconteceu há pouco no Vaticano, durante..

    Uma santa confusão

    Quando até a imagem de uma santa causa confusão em ambiente religioso, como aconteceu há pouco no Vaticano, durante o Sínodo da Amazônia, pode-se ter uma ideia de como os tempos estão quentes, polarizados e tensos.

    A imagem de uma mulher nua e grávida que apareceu em algumas seções do evento e representa a Mãe Terra, simbolizando vida e fertilidade, para alguns também a Virgem Maria esperando Jesus, detonou incompreensões e antagonismos quando deveria ser acolhida apenas como aquilo que de fato é: a manifestação da arte e do imaginário do povo da floresta.

    A confusão foi espalhada quando um youtubber qualificou a imagem de “Nossa Senhora da Amazônia”, levando o Vaticano a negar. A imagem pertence à igreja de Santa Maria de Traspontina, onde se realizou um ritual de caráter sincrético intitulado “Momentos de espiritualidade amazônica”. Enfim, é sobre a fertilidade da Amazônia, mas não é Nossa Senhora. 

    Falta agora combinar com o povo, que acredita a imagem como representativa de sua divindade. A rigor, é só mais uma peça que se integra à rica e diversificada tradição mariana. O povo vê Maria com seus olhos simples e naturais, sem preconceitos e rancores anticristãos. Aliás, a igreja que mostra a imagem se localiza em uma via de Roma com um nome bem sugestivo: Rua da Conciliação.

    …………………………………………..

    Usina de Tabajara

    Finalmente a Usina Hidrelétrica de Tabajara, em Machadinho do Oeste entrará em leilão pelo Ministério de Minas Emergia. A construção da usina e de outras nove no centro-oeste e sul do país faz parte do Plano Decenal de Expansão de Energia com investimentos de R$ 456 bilhões. Vai começar uma nova corrida migratória para o Vale do Jamari num novo ciclo de crescimento econômico e demográfico em “Neodilópolis”.

    A revitalização

    A sonhada revitalização do centro histórico de Porto Velho começou com a instalação do gabinete do prefeito Hildon Chaves no prédio do relógio. Segue agora com a alteração na Avenida 7 de Setembro e em seguida com o projeto beira-rio na orla do Rio Madeira no Complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. Mas ainda não se planejou o que será feito para desalojar os “noiados”, ladrões e mendigos que infestam toda aquela região.

    A repressão

    Por orientação da Ministério da Justiça, as secretarias de estado de segurança estão reprimindo o tráfico de drogas, responsável pela grande maioria das vagas no sistema penitenciário no País. Nos presídios de Porto Velho, Rio Branco e Manaus já chega até 70 por cento das prisões relacionadas ao narcotráfico. Em Rondônia, seguidas operações tem sido realizadas para asfixiar as ações dos traficantes. Só na capital são centenas de pontos de venda de entorpecentes. 

    Código de posturas 

    Ao cumprir o código de posturas do município, com a proibição de vendas nas calçadas e desalojar os camelôs e vendedores de frutas em algumas regiões da cidade, o prefeito de Porto Velho Hildon Chaves chegou a ser criticado. Raramente os prefeitos cumprem o código de posturas, e quando os mandatários fazem a coisa certa os “contras” – aqueles que também apoiam as invasões de terras na periferia – aparecem bravos como cabas. É coisa de louco!

    Um absurdo

    É uma situação revoltante e nossas lideranças estão reagindo. Não se justifica que o estado de Rondônia, com três usinas hidrelétricas, que são Samuel, Santo Antônio e Jirau, pague um preço absurdo de energia. Fomos sacrificados em termos ambientais para produzir energia destinada a atender os interesses do sul maravilha e nada estamos recebendo em troca, muito pelo contrário, somos penalizados com uma das tarifas mais caras do País.

    Via Direta

    *** Com preços módicos comparados aos praticados em Rondônia, a mulherada se atira para a Bolívia visando operações plásticas de toda espécie*** Seios, bumbum e até a reconstituição do hímen para uma nova virgindade, está na ordem do dia, torcida brasileira*** Dia sim, dia não o pessoal do PSL briga em Rondônia por cargos no primeiro e segundo escalões*** Na segunda-feira será comemorado o dia do servidor, com toda pompa e circunstância*** Trata-se de um eleitorado decisivo nas eleições na capital, por isto é tratado – na medida do possível – a pão de ló*** É incrível, mas o governador Marcos Rocha conseguiu domesticar o serpentário político local*** Eu digo que é fabuloso, porque já tivemos governadores que penaram com parlamentares acostumados a chantagear e deixar os mandatários, desde os idos do Palácio Presidente Vargas, de joelhos*** Rocha está controlando na sola da bota até os políticos mais calejados.  


    Deixe o seu comentário

    sobre Carlos Sperança

    Um dos maiores colunistas político do Estado de Rondônia. Foi presidente do Sinjor. Foi assessor de comunicação do governador José Bianco entre outros. Mantém uma coluna diária no jornal Diário da Amazônia.

    Arquivos de colunas